Logo Jornal OVALE

'Vamos acabar com o coc no pas', afirma Bolsonaro sobre comunistas

Pela terceira vez em uma semana o presidente utilizou o 'coc' como metfora, dessa vez para se referir ' raa de corruptos e comunistas'; pesselista foi recebido nesta quarta pelo prefeito de Parnaba, no Piau

Das ag[email protected] | @jornalovale

Em visita à cidade de Parnaíba, no Piauí, o presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL), afirmou, em discurso, que pretende "varrer do Brasil" para a Venezuela a "turma vermelha de corruptos e comunistas" do país.

Pela terceira vez em uma semana o presidente utilizou o "cocô" como metáfora, dessa vez para se referir "à raça de corruptos e comunistas" que, segundo ele, deveriam estar na Venezuela ou em Cuba.

Ao utilizar a metáfora, foi ovacionado pela população presente aos gritos de "mito". "Nós vamos acabar com o cocô no Brasil. O cocô é essa raça de corruptos e comunistas", afirmou o presidente da República ao microfone.

Bolsonaro estava na cidade para a inauguração de uma escola batizada com seu nome. Mais cedo, compartilhou em suas redes sociais um vídeo exaltando a "recepção calorosa" que recebeu na cidade.

A declaração de Bolsonaro é uma referência a um de seus mais recentes comentários controversos quando, ao responder à pergunta de um repórter sobre se é possível crescer preservando o meio ambiente, recomendou que o jornalista comesse menos e evacuasse uma vez a cada dois dias.

No vídeo, o presidente Bolsonaro é recebido pelo prefeito de Parnaíba, o ex-senador e ex-governador cassado, Francisco de Assis Souza, conhecido como Mão Santa.

Os cidadãos presentes entoavam "a nossa bandeira jamais será vermelha".

Bolsonaro também afirmou que "apesar de a petralhada ter roubado quase tudo no Brasil", recorrendo a uma forma depreciativa de se referir aos petistas, seu governo tem se esforçado para entregar obras, como o projeto de irrigação. "Nós juntos vamos varrer a corrupção e o comunismo do Brasil", afirmou..

Presidente diz que 'bandidos de esquerda' começam a voltar ao poder na Argentina

O presidente Jair Bolsonaro disse nesta quarta que "bandidos de esquerda" começam a voltar ao poder na Argentina, em referência ao resultado das primárias presidenciais no país vizinho, em que o presidente Mauricio Macri, aliado de Bolsonaro, foi derrotado por ampla margem por Alberto Fernández, que tem como candidata a vice a ex-presidente Cristina Kirchner. "Olha o que está acontecendo com a Argentina agora. A Argentina está mergulhando no caos. A Argentina começa a trilhar o rumo da Venezuela, porque, nas primárias, bandidos de esquerda começaram a voltar ao poder", disse o presidente em Parnaíba, onde participava de cerimônia a um projeto de irrigação.