Logo Jornal OVALE

Para Bolsonaro, Argentina pode virar uma Roraima se 'esquerdalha' voltar

VIZINHOS. Em evento em Pelotas, no Rio Grande do Sul, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) comentou nesta segunda-feira a derrota do presidente Mauricio Macri. Nas eleições primárias, ele perdeu para Alberto Fernández, que tem a ex-mandatária Cristina Kirchner como vice. Bolsonaro disse que "a volta de Cristina Kirchner" colocará "a Argentina no caminho da Venezuela" e que o Rio Grande do Sul pode se transformar em Roraima.

"Não esqueçam que, mais ao Sul, na Argentina, o que aconteceu nas eleições de ontem. A turma da Cristina Kirchner, que é a mesma de Dilma Rousseff, que é a mesma de Hugo Chávez, de Fidel Castro, deram sinal de vida aqui. Povo gaúcho, se essa 'esquerdalha' voltar aqui na Argentina, nós poderemos ter no Rio Grande do Sul, um novo estado de Roraima. E não queremos isso: irmão argentinos fugindo pra cá, tendo em vista o que de ruim parece que deve se concretizar por lá caso essas eleições realizadas ontem se confirmem agora no mês de outubro", afirmou o peeselista.

À noite, , o porta-voz da Presidência, Otávio do Rêgo Barros, afirmou que Bolsonaro "não faz campanha em outro país". "Ele faz campanha no nosso país. Não obstante, ele pode expor sua opinião em relação a fatos que venham a impactar o Brasil", disse, sobre o resultado das eleições na Argentina..