Logo Jornal OVALE

Sindicalistas prometem parar o Vale nesta sexta

Greve geral foi convocada por centrais sindicais e ser organizada em todo pas; servios de nibus, por exemplo, devem funcionar apenas parcialmente na regio

Xandu Alves @xandualves10 | @xandualves10

Na prxima sexta-feira, trabalhadores e sindicalistas vo cruzar os braos para defender o direito aposentadoria e protestar contra o desemprego e os cortes nas verbas para a educao.

Chamado de 'Greve Geral contra a reforma da Previdncia', o movimento organizado por centrais sindicais em todo o pas contra as propostas do governo Jair Bolsonaro (PSL).

a segunda paralisao nacional contra medidas do governo Bolsonaro. A primeira foi realizada em 15 de maio, com protestos aps o anncio de cortes na educao.

Segundo o Sindicato dos Metalrgicos de So Jos, um dos principais organizadores da greve geral, o movimento reunir trabalhadores de diferentes categorias na regio, como metalrgicos, qumicos, petroleiros, servidores, operrios da construo civil, metrovirios, condutores, trabalhadores dos Correios e professores.

Esto previstas paralisaes em fbricas de So Jos dos Campos, Jacare, Caapava, Igarat, Santa Branca, Taubat e Pindamonhangaba.

Em So Jos, segundo o sindicato, os nibus circularo de forma parcial na sexta. Tambm devem fechar as portas --ao menos parcialmente-- bancos, escolas, servios pblicos, comrcio e indstrias.

"O momento pede unio e luta de todos os trabalhadores. A Greve Geral a nossa arma para barrar a reforma da Previdncia. As duas greves gerais de 2017 atrapalharam os planos de Temer e agora hora de mostrarmos nossa fora a Bolsonaro. Dia 14, s saia de casa se for para protestar", disse Weller Gonalves, presidente do Sindicato dos Metalrgicos de So Jos..