Logo Jornal OVALE

Em visita tumultuada feita ao Senado, ministro diz que criminoso é o hacker

POSIÇÃO. O ministro Sergio Moro se reuniu com senadores em um almoço fora da agenda. Segundo relato do anfitrião do encontro, senador Wellington Fagundes (PL-MT), a reunião estava marcada já 15 dias e os parlamentares não questionaram Moro sobre os vazamentos. Ainda assim, o ex-juiz da Lava Jato se pronunciou sobre as mensagens reveladas pelo The Intercept Brasil. Segundo o senador, Moro disse que as conversas foram coletadas de maneira "ilegal" e que isso é "criminoso". Moro também afirmou que desejava ser ministro e não se arrepende de ter deixado o cargo de juiz.

Segundo o relato, Moro não foi questionado e não disse se as conversas eram falsas ou em quais trechos o hacker teria se passado por ele.

Logo no início Moro quis falar sobre a divulgação de mensagens, mas a pedido dos senadores esperou até o fim da reunião, que durou duas horas..