Dicas bsicas para cuidar bem das suas plantas. Confira!

Plantas do um toque de frescor e aconchego dentro de casa; segundo especialista possvel, sim, cultiv-las em locais fechados

Da Redao | @jornalovale

Áreas verdes favorecem o equilíbrio mental e emocional, estimulam a produtividade e a criatividade. Também elevam a autoestima e proporcionam melhores condições para praticar a concentração. Quem garante é Cyntia Galvão Salles, docente da área de arquitetura e urbanismo do Senac São José dos Campos. E, segundo ela, ter uma área em casa, ainda que em um ambiente pequeno, reservado para o plantio é possível.

E não é preciso ter uma grande sacada para cultivá-las. Algumas espécies se desenvolvem bem na sala, na cozinha e até no banheiro, com pouca manutenção e pouco espaço. Engana-se quem pensa que não há como conciliar espaços internos com plantas e flores. A corretora de seguros Renata Silva Souza, 38 anos, prova isso: ela possui uma suculenta em seu apartamento e, segundo ela, pequenos cuidados são exigidos, mas nada complicado. 

A planta, aliás, é o xodó da casa. “Ela fica na sacada para que possa tomar banhos de sol e uma vez por semana é regada. Além disso, quando preciso passar alguns dias fora de casa sempre a deixo com vizinhos para que sua rotina seja mantida”, finalizou a corretora.

Mas, além de suculentas, plantas como aglaonema, dracena-compacta e sanderiana, pacová, fícus-de-folha-fina e palmeira-licuala são perfeitos para ambientes como salas, quartos e escritórios. Já a sacada, local sujeito à ação do vento, pede por folhas rígidas e “gordinhas”, como espada-de-São-Jorge, lança-de -São-Jorge com folhas unitárias e lança-de-São-Jorge com folhas em leque.

No banheiro, o cuidado deve ser maior: o ideal é fazer rodízio para que a planta tome sol e, ainda sim, pode ser preciso a substituição com o tempo9. Dinheiro-em-penca, Mini-espada-de-São-Jorge, Calatéias, Begônias e Samambaias são as mais indicadas para esse cômodo.

Cuidados

De acordo com Cyntia Galvão Salles, docente da área de arquitetura e urbanismo do Senac São José dos Campos, a escolha do vaso - sempre com furos no fundo para fazer a drenagem eficiente na base - é um item importante.

“O vaso deve ser preparado com uma camada de argila expandida, pedra brita ou caco de cerâmica ocupando um terço de sua altura, sobreposta por um elemento filtrante (areia ou manta geotêxtil). Só depois que pode ser coberta com o substrato ou terra preparada”, ensinou ela. O acabamento deve ser feito com plantas rasteiras, pedrisco ou até mesmo casca de pínus, pois são opções mais sustentáveis.

“Vale lembrar que, apesar de cada espécie possuir uma preferência, as regas devem ser feitas duas vezes por semana no verão e uma no inverno. Se a planta estiver em ambiente úmido, vale não exagerar na quantidade de água e deixar as janelas abertas para ventilar”, completou. Para manter a vitalidade da planta também é importante retirar os ramos secos e repor os nutrientes. O indicado é que seja feito no mínimo quatro adubações no ano, intercalando entre a química e a orgânica.

Assinar OVALE

construir um Vale melhor


OVALE nunca foi to lido. So mais de 7,5 milhes de acessos por ms apenas nas plataformas digitais, alm da publicao de quatro edies impressas por dia. O importante que tudo isso vem sempre com o DNA editorial de quem lder em todas as plataformas, praticando um jornalismo profissional, independente, crtico, plural, moderno e apartidrio. Informao com credibilidade, imprescindvel para a construo de uma sociedade mais livre e mais justa, em um tempo em que a democracia posta em risco por uma avalanche de fake news. Aqui a melhor notcia a verdade. E ns assinamos embaixo. Assine OVALE e ajude-nos a ampliar ainda mais a melhor cobertura jornalstica da regio.