Piolhos? Cinco passos para acabar com eles!

Pediculose atinge uma em cada quatro crianças; e, para acabar com a pediculose, é preciso que pais fiquem bastante atentos

Da Redação | @jornalovale

Com as férias escolares acabando, um dos grandes vilões para crianças reaparece: o piolho. A pediculose - doença causada pelo inseto - atinge preferencialmente crianças em fase escolar. Embora não consigam saltar ou voar, os piolhos podem ser transmitidos por meio do contato direto, como abraçar, dormir na mesma cama ou pelo compartilhamento de objetos de uso pessoal.

As zonas onde os insetos preferem se alojar são na nuca e atrás das orelhas. Com a infestação, a criança passa a coçar a cabeça intensamente, provocando pequenas lesões no couro cabeludo, o que facilita o acesso de germes e bactérias dentro da corrente sanguínea.

A picada do piolho também costuma ser a causa de grande irritação à pele, pois a reação à sua saliva costuma desencadear uma dermatite bastante intensa. Confira abaixo cinco dicas da Aspen Pharma Brasil, que produz e comercializa o medicamento Kwell para evitar piolhos e lêndeas (ovo).

Macaque in the trees
Xô piolho

Assinar OVALE é

construir um Vale melhor


OVALE nunca foi tão lido. São mais de 7,5 milhões de acessos por mês apenas nas plataformas digitais, além da publicação de quatro edições impressas por dia. O importante é que tudo isso vem sempre com o DNA editorial de quem é líder em todas as plataformas, praticando um jornalismo profissional, independente, crítico, plural, moderno e apartidário. Informação com credibilidade, imprescindível para a construção de uma sociedade mais livre e mais justa, em um tempo em que a democracia é posta em risco por uma avalanche de fake news. Aqui a melhor notícia é a verdade. E nós assinamos embaixo. Assine OVALE e ajude-nos a ampliar ainda mais a melhor cobertura jornalística da região.