Documentário sobre o Cine Santana mostra relação entre comunidade e espaço cultural

Thais Perez @_thaisperez | @_thaisperez

Vicente estava encandado por Cida havia alguns anos. Gostava do seu modo de ser e seu modo de vestir, mas ela não poderia nem imaginar! Era comprometida e a paixão de Vicente ficava somente nos pensamentos.

Quando Maria Aparecida ficou solteira, a prima de Vicente tratou de arranjá-la para ele. Perguntou lhe se queria marcar um encontro, e ele, de coração pulsando, esperou pela resposta ansiosamente.

Para a surpresa de Vicente, ela havia aceitado o convite. Domingo, no Cine Santana. Antes de entrar no local, Vicente arrumou o cabelo e respirou fundo.

Passou pelas cortinas do cinema e olhou para todos os lugares, esfregando a testa suada de nervosismo.

A primeira sessão de domingo era uma das mais concorridas e os assentos do Cine Santana estavam quase todos ocupados. Mais uma passada de olhos e lá estava ela, sentada na primeira quadra, do seu lado direito, um casaco.

Ele se aproximou da moça e logo disse "Boa noite". Ela respondeu "Boa noite", educadamente. Vicente indagou se aquele lugar estava guardado para si. Maria Aparecida olhou firme para ele, perguntando se era ele quem havia marcado o encontro com ela.

O rapaz logo assentiu e o recém casal se sentou lado a lado. Conversaram, namoraram, noivaram e casaram.

Depois de 63 anos, a cena do primeiro encontro de Maria Aparecida e Vicente foi recriada no documentário "Com o Passar do Tempo".

O mesmo cenário, o Cine Santana, continua de pé, mesmo depois de tantas mudanças. Passou pela decadência, foi cinema pornô e até igreja. Hoje, é um espaço cultural onde os mais velhos recordam histórias e os mais novos constroem as suas, com muito amor.

O documentário, que será lançado nesta quarta-feira no Teatro Municipal, conta a história do local e sua relação íntima com a comunidade.

De acordo com Fábio Alba, diretor do documentário, ao decorrer da produção, foi surgindo um filme novo, que fugia do conceito de apenas contar os fatos históricos que marcaram a história do local.

"Quando fiz a pré entrevista com o Seu Vicente, percebi que a alma do documentário estava ali. Decidi transformar ele em um filme sobre histórias de pessoas no cinema e não sobre a história do cinema", conta.

O filme relembra também a movimentação dos moradores do bairro de Santana que protestaram contra a demolição do cinema, uma ameaça que aconteceu no início dos anos 1990. "Não era apenas um cinema e sim um ponto de encontro das pessoas do bairro", conta o diretor.

Além daqueles que fizeram parte do início do Cine Santana, também há daqueles que cresceram para aproveitá-lo. Danilo Morales, morador de Santana, é diretor de filmes de suspense e terror. Ele realiza um festival de cinema fantástico no local, trazendo filmes independentes para o telão.

"Nem toda a criança do bairro tem a chance de ir ao cinema, sem precisar pegar ônibus, pagar entrada. É muito gratificante ver a comunidade participando das atividades, vidrada na tela", conta Edilaine Pereira, coordenadora do espaço desde sua reabertura, há 17 anos.

"Com o Passar do Tempo" será lançado nesta quarta-feira, dia 18 de março, no Teatro Municipal, às 19h. A noite terá ainda a exibição de um curta-metragem do mesmo diretor e um concerto com a Orquestra Luzes da Ribalta, apresentando trilhas sonoras de filmes. A entrada é franca e outras exibições estão agendadas para os próximos meses..

 

Assinar OVALE é

construir um Vale melhor


OVALE nunca foi tão lido. São mais de 7,5 milhões de acessos por mês apenas nas plataformas digitais, além da publicação de quatro edições impressas por dia. O importante é que tudo isso vem sempre com o DNA editorial de quem é líder em todas as plataformas, praticando um jornalismo profissional, independente, crítico, plural, moderno e apartidário. Informação com credibilidade, imprescindível para a construção de uma sociedade mais livre e mais justa, em um tempo em que a democracia é posta em risco por uma avalanche de fake news. Aqui a melhor notícia é a verdade. E nós assinamos embaixo. Assine OVALE e ajude-nos a ampliar ainda mais a melhor cobertura jornalística da região.