Rapper Xamã lança disco inspirado em referências do cinema com trap e rock

Thais Perez @_thaisperez | @_thaisperez

Poucos ainda lembram qual era a sensação de entrar em uma locadora de filmes. Sentir o cheiro de plástico, escorregar o dedo entre títulos de obras recentes e velhas, perguntar por aquela perfeita recomendação ao balconista.

O segundo disco do rapper Xamã é como entrar a um desses locais. O disco "O Iluminado", lançado na semana passada, traz um catálogo de filmes nos títulos de cada música. Entre eles, clássicos como "Matrix", "Taxi Driver", "Central do Brasil", entre outros.

Através de suas letras, o rapper faz uma ponte entre a poesia e o audiovisual, utilizando recursos sonoros para trazer o ouvinte a um programa de rádio do subúrbio do Rio de Janeiro, que curiosamente só toca rock.

Jason Fernandes, ou Xamã, tem 29 anos e começou sua carreira como rapper tarde. Não tinha dinheiro para comprar beats, então dedicou-se à poesia, chegando a ser um dos primeiros colocados em grandes concursos de literatura. Começou a cantar aos 27 anos, em batalhas de rimas, onde se destacou e ganhou notoriedade.

Além do rap, o rock foi muito presente em sua vida, além de claro, o cinema. As músicas de seu disco falam de situações da vida de Xamã, associadas à tramas de filmes.

"São filmes que marcaram minha vida de alguma maneira, que ficaram na minha cabeça", afirma Xamã ao jornal OVALE.

O rapper vem criando um tipo de narrativa distinta desde seu primeiro álbum, lançado em "Pecado Capital". Em cada música, Xamã fala sobre um dos pecados e conversa com um interlocutor, chamado Jack.

"Ele é inspirado no personagem de Jack Nicholson, em 'O Iluminado'. Por isso o nome do disco", completa.

Xamã também lançou um curta-metragem inspirado em filmes de terror com o mesmo título do disco. Nele, o rapper atua como "advogado do diabo".

Xamã viveu na região de Bangu, uma das mais violentas do Rio de Janeiro. Apesar dos muros que separam a periferia do centro, barreiras que separam os jovens principalmente da cultura de fora, Xamã afirma que a informação é a chave para o próximo milênio.

"Eu tive contato com amigos de outros lugares, pude conhecer coisas novas e ter acesso a elas pela internet".

Antes de sua carreira no rap deslanchar, Xamã viveu nas ruas e trabalhou no comércio. "Por ter tido acesso ao público, tenho uma facilidade de falar sobre as coisas pelas quais me interesso de uma maneira clara", disse.

SONORIDADE.

Xamã descreve "O Iluminado" como um disco de rock e rap. Para ele, a dança dos dois estilos formam um ritmo perfeito.

Durante o disco, há um personagem que é um locutor de uma rádio que só toca rock pesado.

Ironizando o fato de que as duas tribos não se juntam muito facilmente, outro personagem liga incansavelmente à rádio para pedir músicas do MC Xamã.

Na música "Malditas Aranhas", Xamã apresenta uma sonoridade de heavy metal e um refrão gritado. Já a faixa "Um Drink no Inferno" apresenta um solo de guitarra completo..

 

Assinar OVALE é

construir um Vale melhor


OVALE nunca foi tão lido. São mais de 7,5 milhões de acessos por mês apenas nas plataformas digitais, além da publicação de quatro edições impressas por dia. O importante é que tudo isso vem sempre com o DNA editorial de quem é líder em todas as plataformas, praticando um jornalismo profissional, independente, crítico, plural, moderno e apartidário. Informação com credibilidade, imprescindível para a construção de uma sociedade mais livre e mais justa, em um tempo em que a democracia é posta em risco por uma avalanche de fake news. Aqui a melhor notícia é a verdade. E nós assinamos embaixo. Assine OVALE e ajude-nos a ampliar ainda mais a melhor cobertura jornalística da região.