Logo Jornal OVALE

Marisa Orth, Taciana Barros e Karina Buhr fazem homenagem a Belchior na Flim 2019

Thais [email protected]_thaisperez | @_thaisperez

"Como Nossos Pais", composição do artista Belchior, ficou eternizada na voz de Elis Regina. Uma voz feminina, que ressaltou com força cada estrofe do compositor que se tornaria o hino de uma geração. Mesmo com um bigode imponente e estrutura óssea quadrada e masculina, Belchior sempre teve uma alma de artista. E como todo artista é, Belchior fluía.

Como parte da FLIM 2019 (Festa Litero Musical), o Sesc São Jose dos Campos, traz para o palco do Parque Vicentina Aranha uma homenagem à Belchior por três vozes femininas conhecidas: a atriz e cantora Marisa Orth, Karina Buhr e Taciana Barros.

A homenagem surgiu durante o lançamento da biografia de Belchior, intitulada "Apenas Um Rapaz Latino-Americano", escrita por Jotabê Medeiros. Taciana Barros, da banda Gang 90 e As Absurdettes, foi chamada para fazer um único show com as músicas do cantor. Foi paixão instantânea. O projeto cresceu, até chegar à formação atual com Karina e Marisa.

"A Marisa é minha amiga e quis chamar ela para esse projeto porque ela já está no circuito de musicais e o trabalho ganhou outro caminho. Com a entrada ela, o projeto ficou ainda mais Rock'n'Roll", disse Taciana Barros, em entrevista ao OVALE.

Nada melhor do que Rock'n'Roll para definir Belchior. Seu álbum "Alucinação", de 1976, é considerado um dos mais importantes e revolucionários da música brasileira. Figura enigmática, ao invés de correr para baixo dos holofotes, sumiu durante períodos de sua vida. Transformando a norma, não quis ser idolatrado. Deixou suas composições para o mundo e partiu em 2017, sem esclarecer todos os mistérios que rodeavam (e ainda rodeiam) sua figura.

Para Taciana, Belchior é uma incógnita que ainda intriga. "Ele está mais atual do que nunca, em um momento em que o Brasil tem um desapego com a produção cultural", explica.

Sem que Elis nos deixe mentir, as músicas de Belchior se encaixam, e muito bem, em vozes femininas. "Acredito que ele é bem feminino no jeito de pensar em amor", completa a cantora.

O show acontece no dia 14, no Parque Vicentina Aranha, na FLIM..

Assinar OVALE é

construir um Vale melhor


OVALE nunca foi tão lido. São mais de 7,5 milhões de acessos por mês apenas nas plataformas digitais, além da publicação de quatro edições impressas por dia. O importante é que tudo isso vem sempre com o DNA editorial de quem é líder em todas as plataformas, praticando um jornalismo profissional, independente, crítico, plural, moderno e apartidário. Informação com credibilidade, imprescindível para a construção de uma sociedade mais livre e mais justa, em um tempo em que a democracia é posta em risco por uma avalanche de fake news. Aqui a melhor notícia é a verdade. E nós assinamos embaixo. Assine OVALE e ajude-nos a ampliar ainda mais a melhor cobertura jornalística da região.