Mais caro e sem o licenciamento, contrato da Via Jaguari é assinado em São José

Contrato, que custaria R$ 29,993 milhões, passou para R$ 32,4 milhões após primeira empresa desistir e a segunda assumir

Da redação @jornalovale | @jornalovale

Mais caro e ainda sem o processo de licenciamento ambiental concluído, foi assinado nessa sexta-feira (17) o contrato da obra de construção da Via Jaguari, que irá interligar a região norte ao centro de São José dos Campos.

A assinatura do contrato foi anunciada em uma 'live' pelo prefeito Felicio Ramuth (PSDB).

Inicialmente, a licitação concluída em agosto de 2019 havia sido vencida pela empresa Enpavi, por R$ 29,993 milhões. Segundo o governo tucano, no entanto, a Enpavi desistiu do contrato e foi convocada a DP Barros, que havia ficado em segundo lugar, com uma proposta de R$ 32,4 milhões. Ou seja, a obra custará R$ 2,407 milhões a mais do que o anunciado, um acréscimo de 8% ainda antes do início do serviço.

A Enpavi e a DP Barros são empresas parceiras - atuaram juntas, por meio do Consórcio ED, na obra da Via Cambuí, que foi concluída no mês passado, com seis meses de atraso e 21,9% mais cara que o previsto (deveria custar R$ 90,397 milhões e consumiu R$ 110,213 milhões).

LICENCIAMENTO.

Apesar da assinatura do contrato, a ordem de serviço só poderá ser emitida após o aval da Cetesb (Companhia Ambiental do Estado de São Paulo). Felicio estima que o processo de licenciamento ambiental, iniciado em maio de 2019, seja concluído em um prazo de 30 dias.

"Essa [assinatura do contrato] é a penúltima etapa para a gente iniciar a obra. Agora falta a licença ambiental. A assinatura do contrato já prevê que ela [a DP Barros] só pode de fato iniciar a obra após a emissão do licenciamento ambiental", disse o prefeito durante a transmissão ao vivo nas redes sociais.

"A cidade vive um momento difícil, assim como a maioria das cidades do mundo, com relação a esse coronavírus, mas a prefeitura tem a responsabilidade de continuar investindo e continuar, na medida do possível, fazer a economia continuar a girar", concluiu o tucano no vídeo..

 

Assinar OVALE é

construir um Vale melhor


OVALE nunca foi tão lido. São mais de 13 milhões de acessos por mês apenas nas plataformas digitais, além da publicação de quatro edições impressas por dia. O importante é que tudo isso vem sempre com o DNA editorial de quem é líder em todas as plataformas, praticando um jornalismo profissional, independente, crítico, plural, moderno e apartidário. Informação com credibilidade, imprescindível para a construção de uma sociedade mais livre e mais justa, em um tempo em que a democracia é posta em risco por uma avalanche de fake news. Aqui a melhor notícia é a verdade. E nós assinamos embaixo. Assine OVALE e ajude-nos a ampliar ainda mais a melhor cobertura jornalística da região.