Prisão de testemunha adia conclusão de processo de Maninho

A Justiça de São José dos Campos remarcou para o dia 7 de abril o depoimento de uma testemunha-chave do Ministério Público na ação em que o vereador Maninho Cem Por Cento (PTB) foi denunciado por improbidade administrativa, por utilizar um assessor de gabinete para serviços particulares.

Reginaldo Pedrosa, que já havia faltado a duas audiências no ano passado, deixou de comparecer à oitiva marcada para essa terça-feira. Dessa vez, o motivo foi inusitado: segundo a mãe dele informou ao oficial de justiça, Pedrosa está preso pelo não pagamento de pensão alimentícia.

Ex-funcionário comissionado da prefeitura, Pedrosa é o autor de uma segunda denúncia contra o vereador, investigada desde maio de 2018 pelo MP - de que o parlamentar cobraria 'pedágio' de servidores indicados para atuar na prefeitura. Maninho nega as duas acusações. 

Assinar OVALE é

construir um Vale melhor


OVALE nunca foi tão lido. São mais de 7,5 milhões de acessos por mês apenas nas plataformas digitais, além da publicação de quatro edições impressas por dia. O importante é que tudo isso vem sempre com o DNA editorial de quem é líder em todas as plataformas, praticando um jornalismo profissional, independente, crítico, plural, moderno e apartidário. Informação com credibilidade, imprescindível para a construção de uma sociedade mais livre e mais justa, em um tempo em que a democracia é posta em risco por uma avalanche de fake news. Aqui a melhor notícia é a verdade. E nós assinamos embaixo. Assine OVALE e ajude-nos a ampliar ainda mais a melhor cobertura jornalística da região.