Por ilegalidades, TCE anula licitação para compra de VLPs da Linha Verde em São José

Relatora do caso apontou 'ausência de planejamento prévio minucioso' e também 'inadequação' da modalidade licitatória

Julio Codazzi @juliocodazzi | @jornalovale

O TCE (Tribunal de Contas do Estado) determinou a anulação do pregão que havia sido aberto pelo governo Felicio Ramuth (PSDB) para a compra de 12 VLPs (Veículos Leve sobre Pneus) para o projeto da Linha Verde.

A decisão, tomada na quarta-feira pelo Pleno do órgão, atendeu a pedido do Observatório Social de Jacareí, que havia impugnado o edital em dezembro - a empresa responsável pelo serviço seria definida naquele mês, mas o pregão acabou adiado por tempo indeterminado por determinação do TCE, em decisão provisória.

Agora, no julgamento definitivo, a conselheira Cristiana de Castro Moraes, relatora do caso, destacou que "deve a Prefeitura de São José dos Campos fazer a anulação do pregão presencial por vício de ilegalidade".

Uma das irregularidades apontadas pela relatora foi a "inadequação da adoção da modalidade licitatória, incompatível com o objeto" - o governo Felicio fez a licitação na modalidade pregão, que tem prazos menores e é voltada para a aquisição de bens e serviços comuns.

A outra falha apontada foi com relação ao projeto básico, devido à "ausência de planejamento prévio minucioso".

Procurada, a gestão tucana alegou que "não foi notificada oficialmente dessa decisão".

O VLP é uma composição de transporte com motorização elétrica que roda sobre pneus e é guiada por um trilho central, que fica sob o pavimento. Pode ser considerado um VLT (Veículo Leve sobre Trilhos) com pneus. O edital contestado previa que cada VLP teria 23 metros de comprimento e capacidade para 195 passageiros. A compra poderia custar até R$ 35 milhões. O prazo para entrega dos veículos era de 18 meses. Uma das principais vitrines do governo Felicio, a Linha Verde será um corredor viário que interligará as regiões sul e leste..

 

Assinar OVALE é

construir um Vale melhor


OVALE nunca foi tão lido. São mais de 7,5 milhões de acessos por mês apenas nas plataformas digitais, além da publicação de quatro edições impressas por dia. O importante é que tudo isso vem sempre com o DNA editorial de quem é líder em todas as plataformas, praticando um jornalismo profissional, independente, crítico, plural, moderno e apartidário. Informação com credibilidade, imprescindível para a construção de uma sociedade mais livre e mais justa, em um tempo em que a democracia é posta em risco por uma avalanche de fake news. Aqui a melhor notícia é a verdade. E nós assinamos embaixo. Assine OVALE e ajude-nos a ampliar ainda mais a melhor cobertura jornalística da região.