Ortiz rescinde contrato com empresa responsável por obras do Barreiro

Segundo governo tucano, medida foi tomada devido a irregularidades cometidas pela S.O. Pontes, como atrasos na execução dos serviços; iniciada em janeiro de 2018, a obra deveria ter ficado pronta em junho desse ano

Julio [email protected] | @jornalovale

O governo Ortiz Junior (PSDB) anunciou no início da noite dessa quinta-feira a rescisão do contrato com a empresa S.O. Pontes, de Cachoeira Paulista, que era responsável por parte do pacote de obras do CAF (Banco de Desenvolvimento da América Latina) na região do Barreiro.

De acordo com a gestão tucana, o documento que homologa a rescisão será publicado nessa sexta-feira no diário oficial do município.

"A rescisão ocorreu em função de irregularidades cometidas pela empresa, como atrasos na execução dos serviços, medições e pagamento dos funcionários contratados. Previamente houve a aplicação de notificações e multas, conforme determinam os termos do contrato, mas a empresa reincidiu nas irregularidades", justificou a prefeitura, em nota.

Após a medida ser divulgada pelo município, a reportagem tentou contato com representantes da S.O. Pontes, mas o expediente na empresa já havia sido encerrado.

Segundo o governo Ortiz, "com a formalização da rescisão, uma nova empresa deve assumir a execução dos serviços nos próximos 10 dias". A gestão tucana não informou como isso será feito, mas, pela Lei de Licitações, quando há rescisão contratual, a empresa que ficou em segundo lugar na concorrência pode ser chamada para concluir o serviço, desde que aceite as mesmas condições.

BARREIRO.

O contrato com a S.O. Pontes foi assinado em dezembro de 2017. Iniciada em janeiro de 2018, a obra deveria ter sido concluída em junho de 2019, mas o prazo acabou prorrogado por mais 12 meses, passando para 28 de junho de 2020. Agora, o governo Ortiz diz que a entrega ficará para o "segundo semestre". Orçado inicialmente em R$ 18,6 milhões, o serviço custaria pelo menos R$ 21,4 milhões. Segundo a gestão tucana, a S.O. Pontes executou 35% da obra - ou seja, ela teria recebido cerca de R$ 7,5 milhões do total.

A principal obra desse contrato é o alargamento e a requalificação do trecho inicial da Estrada do Barreiro..

Assinar OVALE é

construir um Vale melhor


OVALE nunca foi tão lido. São mais de 7,5 milhões de acessos por mês apenas nas plataformas digitais, além da publicação de quatro edições impressas por dia. O importante é que tudo isso vem sempre com o DNA editorial de quem é líder em todas as plataformas, praticando um jornalismo profissional, independente, crítico, plural, moderno e apartidário. Informação com credibilidade, imprescindível para a construção de uma sociedade mais livre e mais justa, em um tempo em que a democracia é posta em risco por uma avalanche de fake news. Aqui a melhor notícia é a verdade. E nós assinamos embaixo. Assine OVALE e ajude-nos a ampliar ainda mais a melhor cobertura jornalística da região.