Logo Jornal OVALE

Licitação para a nova cobertura do Teatrão atrai quatro empresas

Vencerá essa concorrência a empresa que aceitar realizar o serviço pelo menor preço (o máximo será R$ 6,8 milhões)

Da redaçã[email protected] | @jornalovale

Quatro empresas vão disputar o contrato de demolição do telhado do Centro de Treinamento Esportivo, no complexo do Teatrão, e instalação de uma nova cobertura no espaço, com estrutura metálica. As propostas foram apresentadas nessa terça-feira por Consdon, Elefe, GBVT e Teto. A próxima etapa será a análise da documentação, que definirá quais concorrentes serão habilitadas.

Na fase seguinte, de abertura das propostas financeiras, vencerá a disputa a empresa que aceitar o serviço pelo menor preço - o valor máximo é de R$ 6,8 milhões. A vencedora terá cinco meses para demolir o telhado, construir uma nova cobertura e reforçar a estrutura e as arquibancadas existentes no complexo.

NOVELA.

O contrato para as obras no Complexo do Teatrão foi assinado em 2015, no governo Carlinhos Almeida (PT). O serviço, que custaria R$ 30 milhões, seria entregue no primeiro semestre de 2017. As obras foram paralisadas no início de 2017, quando Felicio Ramuth (PSDB) assumiu a prefeitura. O Museu Interativo de Ciências, que faz parte do complexo, foi entregue apenas em novembro de 2018.

Em outubro de 2018 foi iniciada aquela que deveria ser a última fase da obra, com um custo de R$ 7 milhões e previsão de entrega para junho de 2019. Essa etapa seguia em ritmo lento: em oito meses, que era o prazo de conclusão, foram executados apenas 20,82% (R$ 1,476 milhão). Para piorar, no fim de maio o governo tucano divulgou que um laudo técnico revelou risco de desabamento do telhado. O estudo apontou que as chuvas provocaram umidade e infiltrações na laje, além de fissuras e desprendimento de placas de concreto. Com a intervenção no telhado, o prazo de conclusão da obra no complexo foi estendido em oito meses (para fevereiro de 2020).

Para a oposição, modificações feitas pela atual gestão no projeto, como a retirada de degraus da arquibancada, podem ter comprometido a estrutura do complexo. Até o fim do governo Carlinhos, em 2016, R$ 2,9 milhões haviam sido gastos para reparo e impermeabilização da cobertura..

 

Assinar OVALE é

construir um Vale melhor


OVALE nunca foi tão lido. São mais de 7,5 milhões de acessos por mês apenas nas plataformas digitais, além da publicação de quatro edições impressas por dia. O importante é que tudo isso vem sempre com o DNA editorial de quem é líder em todas as plataformas, praticando um jornalismo profissional, independente, crítico, plural, moderno e apartidário. Informação com credibilidade, imprescindível para a construção de uma sociedade mais livre e mais justa, em um tempo em que a democracia é posta em risco por uma avalanche de fake news. Aqui a melhor notícia é a verdade. E nós assinamos embaixo. Assine OVALE e ajude-nos a ampliar ainda mais a melhor cobertura jornalística da região.