Nossa Região

Circulação de variante Delta em São Paulo deixa cidades do Vale do Paraíba em alerta

Chegada de variante originária da Índia no estado amplia incertezas a respeito do rumo da pandemia na RMVale

Thaís Leite@_thaisleitePublicado em 10/07/2021 às 02:00Atualizado há 22/07/2021 às 12:17
Médicos fazem treinamento no hospital de campanha para tratamento de covid-19 do Complexo Esportivo do Ibirapuera. (Rovena Rosa/Agência Brasil)

Médicos fazem treinamento no hospital de campanha para tratamento de covid-19 do Complexo Esportivo do Ibirapuera. (Rovena Rosa/Agência Brasil)

Motivo de preocupação em todo o mundo, a variante Delta da Covid-19 já circula no estado de São Paulo. A informação, contudo, vem acompanhada de incertezas, já que ainda não se sabe qual deve ser o impacto da linhagem originária da Índia no Vale do Paraíba e no restante do Brasil.

Hoje, segundo o mais recente relatório de sequenciamento do Instituto Butantan, a região concentra a variante P.1 (gama) em 85% dos casos.

O comportamento que a variante Delta deve ter frente à gama, porém, é desconhecido.

"Sabemos que, na Europa e em Israel, ela [variante Delta] tem provocado um aumento no número de casos, inclusive com uma pequena redução na efetividade das vacinas utilizadas nesses países. Mas aqui nós precisamos de mais tempo. Essa variante Delta, aqui, concorre com uma variante que já temos desde o início do ano, que é a gama", explicou o coordenador do Centro de Contingência, Paulo Menezes.

Dados preliminares indicam que a Delta seria mais transmissível, teria mais risco de hospitalização e reinfecção. Outra característica envolve mudança nos sintomas, com mais dor de cabeça e menos tosse, por exemplo.

Em São José dos Campos, a secretária de Saúde, Margarete Correia, informou monitorar possíveis registros.

"Até o momento nenhuma cepa Delta do coronavírus foi identificada nos exames de pacientes encaminhados para estudo genômico. Estamos atentos e monitorando constantemente a possibilidade de circulação de variantes do vírus, por meio da equipe do Comitê de Enfrentamento e Prevenção. Porém é importante a responsabilidade de todos".

Novas variantes do coronavírus reforçam a necessidade de celeridade na vacinação

A circulação de novas variantes do coronavírus na sociedade reforçam para a necessidade de celeridade na campanha de vacinação, que ainda caminha a passos lentos.

Na RMVale, dentre as cinco cidades com mais de 100 mil habitantes, apenas São José dos Campos e Jacareí ultrapassaram a aplicação da primeira dose de vacinas em mais de 50% da população. Taubaté, Pindamonhangaba e Caraguatatuba ainda não atingiram o índice. No caso das cinco menores da região, Arapeí, Areias, Redenção da Serra, São José do Barreiro e Monteiro Lobato, nenhuma atingiu a marca de aplicar a primeira dose em ao menos metade da população.

O governo estadual promete que as cidades devem ter maior agilidade, já que adquiriu, neste mês, quatro milhões de doses extras da CoronaVac para os habitantes. A campanha teve início em janeiro deste ano.

Siga OVALE nas redes sociais
Copyright © - 2021 - OVALE
Todos os direitos reservados. | Política de Privacidade
Distribuído por:
Desenvolvido por: