Nossa Região

Mortes por Covid seguem em alta no Vale e ameaçam tornar abril o mês mais mortal

Xandu AlvesPublicado em 17/04/2021 às 00:28Atualizado há 24/07/2021 às 02:27
Calçadão de São José dos Campos (Adenir Britto/PMSJC)

Calçadão de São José dos Campos (Adenir Britto/PMSJC)

Abril entra no páreo pela disputa do mês mais mortal de toda a pandemia no Vale do Paraíba. O trono é de março, mas os atuais indicadores apontam para uma possível virada de abril, que segue com novas mortes em crescimento.

Até o dia 15, o atual mês ganha de todos os outros na quantidade de óbitos confirmados. São 465 vítimas da Covid-19 na primeira quinzena.

Quem chega mais perto é fevereiro, que registrou 303 mortes até o dia 15. Agosto de 2020 tinha 209 e março deste ano acumulou 206 na quinzena, terminando com 653 óbitos em 31 dias, pior marca da pandemia.

A média de mortes por dia por Covid-19 de abril é de 31 óbitos, a maior da pandemia. Março vem em seguida, com 21 vítimas da doença por dia, e fevereiro em terceiro, com 21 mortes diárias.

RECORDE.

Se mantiver o patamar de 30 mortes por dia, abril poderá chegar ao final do mês com mais 450 vítimas da doença, totalizando a marca absoluta de 915 mortes em decorrência da doença. O número se aproximaria do total de óbitos registrados entre abril e agosto do ano passado, período com 999 mortes.

Mas abril já supera outros meses com seus 465 óbitos para a Covid-19 em 15 dias. É mais do que o dobro do que março no mesmo período (412) e ganha das mortes somadas, na primeira quinzena, de abril a agosto DE 2020 (452). Ultrapassa as 355 mortes de setembro a dezembro de 2020, considerando os primeiros 15 dias em cada mês.

ASCENSÃO

Com exceção dos finais de semana, abril só teve um dia com as mortes por Covid-19 abaixo de 30 por dia. Foi no primeiro dia do mês, uma quinta-feira, quando foram registradas 25 mortes pela doença. Desde então, o número só aumentou e chegou ao recorde diário de toda a pandemia, em 6 de abril, com 61 óbitos confirmados.

Para piorar, a região registra 11,5% de aumento na quantidade de mortes confirmadas na semana encerrada na quina (15): 232 contra 208 no período anterior.

“A situação é bem crítica. As mortes seguem em patamar elevado, o que preocupa. Não dá para relaxar”, disse Wallace Casaca, professor da Unesp, pesquisador da USP e coordenador da plataforma Info Tracker, que monitora a Covid-19.

Taxa de letalidade para a Covid chega a2,93% em abril e supera meses anteriores

O mês de abril de 2021 tem a maior taxa de letalidade para a Covid-19 desde julho do ano passado, quando a doença entrava em seu primeiro pico de ascensão no Vale do Paraíba. Na época, julho terminou com 11.227 casos confirmados e 336 mortes, e taxa de letalidade de 2,99%. Até o dia 15, abril deste ano tem 15.860 infectados e 465 mortes, que elevam a taxa de letalidade para 2,93%. O índice supera todos os meses anteriores até julho de 2020. Até o momento, as maiores taxas de letalidade na região foram registradas entre abril e julho do ano passado, justamente quando a doença crescia em sua primeira onda. A maior letalidade foi registrada em abril do ano passado, com 5,66%: 530 casos confirmados e 30 mortes pela doença. A maior letalidade foi registrada em abril do ano passado, com 5,66%: 530 casos confirmados e 30 mortes pela doença. Mantendo a mesma média diária de casos (cerca de 1.000) e de mortes (30), abril de 2021 poderá encerrar com letalidade de 3% ou até mais, o que seria a mais alta taxa dos últimos nove meses na região..

Assuntos

Siga OVALE nas redes sociais
Copyright © - 2021 - OVALE
Todos os direitos reservados. | Política de Privacidade
Distribuído por:
Desenvolvido por: