Corrente do bem cria rede de solidariedade na região durante pandemia

Grupos em cidades da região se reúnem por doações de alimentos, produtos de higiene, brinquedos e livros para famílias carentes em situação de necessidade durante pandemia

Caíque [email protected] | @caiquetoledo

Em uma situação atípica e que muda a rotina de todos os brasileiros, a pandemia mundial causada pelo novo coronavírus pode servir, também, para estimular a solidariedade.

Nos últimos dias, diversas cidades do Vale do Paraíba registraram iniciativas de apoio e busca por doações para pessoas carentes que, neste período de isolamento, teriam maior dificuldade na busca de alimentos e produtos de higiene pessoal.

Um grupo de amigos em São José dos Campos e Jacareí se juntou, por exemplo, para ajudar cinco famílias que passavam por necessidade. A campanha deu tão certo que, aliada a uma doação anônima de um empresário, foram arrecadados mais de duas toneladas de alimentos, que serão distribuídas para famílias carentes da região. Na primeira semana foram 36, e, agora, pelo menos mais 50 -- e o número de pessoas atendidas vai crescendo, conforme novas doações vão chegando.

"Estamos montando uma planilha com as famílias para que possamos ajudar. Não queremos parar esse projeto. Pedimos colaboração de quem puder nos ajudar com o que sentir que possam doar, pode ser até ajuda para entregar, ou até mesmo em orações", conta a empresária Andrea Costa, uma das organizadoras da ação.

Outra iniciativa de destaque foi de alunos de um núcleo de extensão da Univap (Universidade do Vale do Paraíba), em São José, que entregou cerca de 150 kits de brinquedos e livros para crianças no bairro Rio Comprido, na zona sul da cidade. Eles receberam as doações junto da marmita escolar.

APOIO SOCIAL.

Em Taubaté, diversos projetos foram criados com esse intuito. Um deles é o 'Tempo de União', que surgiu de uma iniciativa entre amigos e, além de buscar alimentos e produtos específicos em um ponto de recolhimento montado em um bar na Avenida do Povo, região central do município, também criou uma 'vaquinha virtual'. Além disso, famílias em situação de necessidade na cidade foram mapeadas e podem até se cadastrar em uma planilha feita pelo projeto.

Em menos de uma semana, 66 famílias já estavam cadastradas e o plano é buscar parcerias com ONGs (Organizações Não Governamentais) que também façam trabalhos sociais com pessoas carentes no município.

Assinar OVALE é

construir um Vale melhor


OVALE nunca foi tão lido. São mais de 8,5 milhões de acessos por mês apenas nas plataformas digitais, além da publicação de quatro edições impressas por dia. O importante é que tudo isso vem sempre com o DNA editorial de quem é líder em todas as plataformas, praticando um jornalismo profissional, independente, crítico, plural, moderno e apartidário. Informação com credibilidade, imprescindível para a construção de uma sociedade mais livre e mais justa, em um tempo em que a democracia é posta em risco por uma avalanche de fake news. Aqui a melhor notícia é a verdade. E nós assinamos embaixo. Assine OVALE e ajude-nos a ampliar ainda mais a melhor cobertura jornalística da região.