Material escolar tem diferença de até 488% na região, afirma Nupes

Pesquisa avaliou os preços de 12 itens da cesta básica de material escolar, com aumento em oito deles comparado a janeiro de 2019; a diferença de preços para um mesmo item chega a 488% e indica a necessária pesquisa de preços

Xandu [email protected] | @xandualves10

Há itens de material escolar no Vale do Paraíba com diferença de até 488% entre os preços máximo e mínimo encontrados por pesquisadores do Nupes (Núcleo de Pesquisas Econômico-Sociais), da Unitau (Universidade de Taubaté).

Levantamento mostra que um apontador pode ser encontrado entre R$ 1,29 e R$ 7,59, dependendo da marca e das características.

"A pesquisa de preços pode produzir uma economia ao consumidor, quando da aquisição desta lista de material escolar", informou o Nupes, que orienta o consumidor a formar grupos de famílias e comprar os materiais em lojas de atacado, cujos preços são normalmente menores.

Além do apontador, a pesquisa identificou a borracha com diferença de 245% no preço (R$ 1,30 a R$ 4,49), o caderno 96 folhas com 106% (R$ 7,49 a R$ 15,46) e as canetas hidrocor com 143% (R$ 6,99 a R$ 16,99).

Segundo o Nupes, que avaliou os preços de 12 itens de material escolar em 10 lojas de São José dos Campos e Taubaté, a diferença entre os preços máximos e mínimos de todos os itens é de R$ 170,90 ou 109%.

O levantamento também mostra que pais e mães vão pagar mais caro neste ano para comprar a lista de material escolar dos filhos. Ao menos os itens mais básicos.

Há materiais escolares com até 24% de aumento no preço na comparação com 2019.

ITENS.

A cesta de 12 produtos escolares subiu 6,58%: R$ 205,63 para R$ 219,15. A régua de 30 cm aumentou 24%, de R$ 2,66 (2019) para R$ 3,30 (2020). Outros itens subiram: caderno capa dura de 96 folhas (23,45%), apontador (23%), cola 40 gramas (13%), mochila (8,19%), lápis de cor 12 cores (7,43%), tesoura 13 cm (7%) e borracha (3,65%).

Assinar OVALE é

construir um Vale melhor


OVALE nunca foi tão lido. São mais de 7,5 milhões de acessos por mês apenas nas plataformas digitais, além da publicação de quatro edições impressas por dia. O importante é que tudo isso vem sempre com o DNA editorial de quem é líder em todas as plataformas, praticando um jornalismo profissional, independente, crítico, plural, moderno e apartidário. Informação com credibilidade, imprescindível para a construção de uma sociedade mais livre e mais justa, em um tempo em que a democracia é posta em risco por uma avalanche de fake news. Aqui a melhor notícia é a verdade. E nós assinamos embaixo. Assine OVALE e ajude-nos a ampliar ainda mais a melhor cobertura jornalística da região.