Logo Jornal OVALE

Desbloqueio de recursos do MEC exclui ITA e Inpe no Vale

Duas instituições de ensino com campus na RMVale serão beneficiadas pelo descontingenciado de R$ 1,15 bilhão, mas institutos ficam fora da lista do Ministério da Educação

Xandu [email protected] | @xandualves10

Duas instituições de ensino com unidades no Vale do Paraíba serão contempladas com parte do recurso de R$ 1,15 bilhão descontingenciado pelo MEC (Ministério da Educação), que deixou de fora o Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) e o ITA (Instituto Tecnológico de Aeronáutica), duas das melhores instituições de ensino e pesquisa do país.

Do total de R$ 1,99 bilhão que serão gastos pelo MEC, 58% vão para universidades e institutos federais.

O valor cobrirá despesas de custeio como água, energia elétrica, aquisição de materiais de consumo e outras prestações de serviço.

O MEC havia sido a pasta mais afetada, no governo federal, com bloqueios de verba da ordem de R$ 5,8 bilhões.

Com o descontingenciamento, segundo o ministro da Educação, Abraham Weintraub, a verba bloqueada das universidades cairá de 30% para 15%. Ele disse também que os R$ 3,8 bilhões que ainda estão contingenciados poderão ser liberados até o fim do ano.

SÃO PAULO.

O MEC informou que, no estado de São Paulo, serão beneficiadas quatro instituições, duas delas com unidades na região: Unifesp (Universidade Federal de São Paulo) e IF (Instituto Federal) de São Paulo.

Com campus em São José dos Campos, a Unifesp receberá R$ 11,8 milhões do valor descontingenciado. Não há informações de quanto desse recurso será aplicado na unidade de São José, que deve cobrir gastos de custeio.

O mesmo deve ocorrer com as quatro unidades do Vale do Instituto Federal de São Paulo, em São José dos Campos, Jacareí, Campos do Jordão e Caraguatatuba. A instituição receberá R$ 16,9 milhões.

Também não há detalhes sobre os repasses específicos para a região.

Além da Unifesp e do IF, o MEC irá repassar recursos para a Fundação Universidade Federal de São Carlos e a Fundação Universidade Federal do ABC, no estado de São Paulo.

Em coletiva de imprensa nesta segunda-feira, Weintraub disse que o descontingenciamento mostra que tudo corre dentro do planejado e demonstra que o MEC não realizou cortes.

"A liberação de recursos é fruto da boa gestão. Não houve cortes em hospitais universitários, não faltou alimentação no bandejão e nenhuma universidade parou", afirmou.

O ministro também ressaltou que a liberação mostra como o governo cumpre a palavra.

"Gostaria de destacar o trabalho do Ministério da Economia e da Casa Civil"..

Assinar OVALE é

construir um Vale melhor


OVALE nunca foi tão lido. São mais de 7,5 milhões de acessos por mês apenas nas plataformas digitais, além da publicação de quatro edições impressas por dia. O importante é que tudo isso vem sempre com o DNA editorial de quem é líder em todas as plataformas, praticando um jornalismo profissional, independente, crítico, plural, moderno e apartidário. Informação com credibilidade, imprescindível para a construção de uma sociedade mais livre e mais justa, em um tempo em que a democracia é posta em risco por uma avalanche de fake news. Aqui a melhor notícia é a verdade. E nós assinamos embaixo. Assine OVALE e ajude-nos a ampliar ainda mais a melhor cobertura jornalística da região.