RMVale bate recorde de mortes e casos e exploso vira ameaa ao sistema de sade

Alta nos nmeros por Covid-19 coloca em risco o plano de flexibilizao do Estado, com o Vale na mira; nesta sexta, regio bateu recorde de novos casos e de mortes confirmadas

Xandu Alves | @xandualves10

O avanço do coronavírus pelo interior de São Paulo, em uma velocidade cada vez mais intensa, leva o Estado a endurecer a flexibilização anunciada no início de junho.

A ideia inicial da ‘retomada consciente’ era de reabrir gradualmente a economia, mas o aumento de infectados, mortes e principalmente de internações têm feito o Estado tomar o sentido contrário.

Embora com tendência de passar de fase na flexibilização, a partir de julho, o Vale do Paraíba vem sendo monitorado para que a doença não fuja do controle e colapse o sistema de saúde.

A região tem ocupados 30,7% dos leitos de enfermaria e 54% dos leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) reservados para Covid-19, portanto há “condições de assistir pacientes”, disse a Secretaria de Estado da Saúde.

Porém, os sinais do avanço da doença pela RMVale não faltam.

Em junho, mês marcado pela reabertura de comércios e shoppings, o número de casos confirmados de Covid-19 explodiu na região, com mais de 2.500 doentes até o dia 19. Trata-se de mais casos do que todos os registrados do início da epidemia no Vale até 31 de maio. Nesse período, foram identificados 2.244 casos.

Ao todo, são 4.884 casos confirmados e 188 mortes até a noite de sexta-feira (19), sendo dois recordes: 341 casos e 13 óbitos confirmados apenas nesta sexta, maior número registrado até agora na região para um período de 24 horas. 

Claramente a doença atingiu uma velocidade de subida vertiginosa neste mês, o que deixa dúvidas se o crescimento se manterá no mesmo ritmo pelas próximas semanas ou tende a desacelerar. Especialistas ainda apostam na primeira alternativa.

“No que se refere ao interior paulista, acompanho com apreensão as medidas de flexibilização porque observa-se nas últimas semanas uma aceleração nos números de casos confirmados e óbitos, o que não justificaria o enfraquecimento do isolamento social”, afirmou a OVALE o professor Raul Borges Guimarães, coordenador do Laboratório de Biogeografia e Geografia da Saúde da Unesp (Universidade Estadual Paulista) de Presidente Prudente.

RELAXAMENTO.

O aumento se deu após queda no isolamento social, a partir da metade de maio, o que reflete nos números da primeira quinzena de junho -- dinâmica de contágio da doença indica um período de 15 dias.

Com a luz amarela acesa, o governo estadual recuou e manteve a região na classificação laranja (fase 2, der controle) do Plano São Paulo, mesmo após indicar tendência de maior flexibilização. Isso ocorreu há duas semanas.

O mesmo acontece agora e o Vale entra no grupo de oito regiões do estado com tendência de avançar no programa de reabertura. A confirmação virá na última sexta-feira do mês, quando o governo estadual indicará a reclassificação do Plano São Paulo. Em 1º de junho, o plano classificava duas regiões na fase vermelha (alerta máximo), 11 na fase laranja (incluindo a capital) e quatro na fase amarela (flexibilização).

Na metade do mês, depois do avanço de casos e mortes no interior, o governo recuou e rebaixou três regiões para a fase vermelha e deixou todas as outras na laranja.

No final do mês, uma nova classificação será indicada e a possibilidade de recrudescimento não está descartada, se o número de internações por Covid-19 continuar acelerando para cima.

Na sexta (19), o governo antecipou que as regiões de Marília e Barretos vão recuar de fase e fez alerta para as cidades de Campinas e Sorocaba. O Vale está na mira.

Assinar OVALE

construir um Vale melhor


OVALE nunca foi to lido. So mais de 23 milhes de acessos por ms apenas nas plataformas digitais, alm da publicao de quatro edies impressas por dia. O importante que tudo isso vem sempre com o DNA editorial de quem lder em todas as plataformas, praticando um jornalismo profissional, independente, crtico, plural, moderno e apartidrio. Informao com credibilidade, imprescindvel para a construo de uma sociedade mais livre e mais justa, em um tempo em que a democracia posta em risco por uma avalanche de fake news. Aqui a melhor notcia a verdade. E ns assinamos embaixo. Assine OVALE e ajude-nos a ampliar ainda mais a melhor cobertura jornalstica da regio.