Um milho de motivos

Nessa sexta, pas atingiu marca de 1 milho de doentes, 49 mil mortos pelo vrus e 35 dias sem ministro da Sade

O Brasil superou nessa sexta-feira a marca de 1 milhão de casos confirmados de Covid-19. Mais exatamente, 1.038.568 de infectados. Já as mortes pela doença chegaram a 49.090 no país. Devem passar de 50 mil óbitos nesse fim de semana.

Nessa sexta-feira, o Brasil também completou 35 dias sem ministro da Saúde. Na maior crise sanitária dos últimos 100 anos, o país tem, no comando do setor, um militar. Alguém que não é médico.

Não que a nomeação de um ministro médico fosse suficiente para resolver, por si só, todos nossos problemas. Médicos, Luiz Henrique Mandetta e Nelson Teich, antecessores do militar Eduardo Pazuello, tiveram seus apontamentos técnicos ignorados sistematicamente por aquele que, ao lado do vírus, é a maior ameaça ao Brasil hoje: o presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Bolsonaro que nessa sexta, no dia em que o país superou a marca de 1 milhão de casos, voltou a minimizar o coronavírus. "Quase 90% não sentem quase nada. Nem sintoma de gripe tem".

O presidente ainda voltou a tentar tirar o corpo fora e se eximir de qualquer responsabilidade pela crise agravada pela pandemia - principalmente pelo lado econômico. "Se dependesse de mim, mas o Supremo [Tribunal Federal, o STF] diz que são os governadores que fazem essa política, eu não teria [falado para] o pessoal parar de trabalhar. E quem tem 40 anos para baixo não tem problema, a chance de ter problema é ínfima".

Ou seja: enquanto o país é engolido pelo vírus, com mais de 1.200 mortes diárias entre terça e sexta, o foco de Bolsonaro é distorcer a decisão do STF e tentar enganar o eleitorado. Como se o presidente, a pessoa que ocupa o cargo máximo do Brasil, não pudesse fazer nada. A verdade é outra: não faz porque é incompetente, como ficou bastante evidente em quase um ano e meio de governo.

E outra: como a principal proposta de Bolsonaro (ignorar as orientações de isolamento social e manter as atividades econômicas, com pouquíssimas restrições) ajudaria a termos menos mortos e menos infectados? Os números seriam ainda piores, óbvio.

O presidente dá, todos os dias, inúmeros exemplos de sua incapacidade. Para infelicidade geral, a única coisa que avança no Brasil de Bolsonaro é o vírus.

Assinar OVALE

construir um Vale melhor


OVALE nunca foi to lido. So mais de 23 milhes de acessos por ms apenas nas plataformas digitais, alm da publicao de quatro edies impressas por dia. O importante que tudo isso vem sempre com o DNA editorial de quem lder em todas as plataformas, praticando um jornalismo profissional, independente, crtico, plural, moderno e apartidrio. Informao com credibilidade, imprescindvel para a construo de uma sociedade mais livre e mais justa, em um tempo em que a democracia posta em risco por uma avalanche de fake news. Aqui a melhor notcia a verdade. E ns assinamos embaixo. Assine OVALE e ajude-nos a ampliar ainda mais a melhor cobertura jornalstica da regio.