Fechamento da Ford pode provocar efeito cascata e impactar 3.000 empregos no Vale

Encerramento da unidade tem potencial de provocar o fechamento de 3.000 empregos no Vale, principalmente em Taubaté

@Da redação | @jornalovale

O fechamento da fábrica da Ford em Taubaté irá impactar toda a cadeia produtiva do setor automobilístico no Vale do Paraíba e tem potencial para provocar o fechamento de 3.000 empregos, além de redução de renda e cortes em outros setores da economia.

Na última segunda-feira (11), a montadora anunciou que irá encerrar a produção no Brasil e fechar as unidades produtivas no país, em Taubaté, Camaçari (BA) e Horizonte (CE).

A produção será encerrada imediatamente em Camaçari e Taubaté, mantendo-se apenas a fabricação de peças por alguns meses para garantir disponibilidade dos estoques de pós-venda.

Segundo a Ford, a decisão foi tomada na medida em que a pandemia da Covid-19 “amplia a persistente capacidade ociosa da indústria e a redução das vendas, resultando em anos de perdas significativas”.

Na avaliação do economista e professor Edson Trajano, pesquisador do Nupes (Núcleo de Pesquisas Econômico-Sociais), da Unitau (Universidade de Taubaté), a cadeia produtiva do setor automobilístico sofrerá grandes impactos com o fechamento da Ford.

“Estamos falando de 830 empregos diretos na montadora, mas a fábrica está no final da cadeia produtiva e isso vai representar em torno de 3.000 empregos na cadeia produtiva como um todo na região, em especial em Taubaté.”

Outro problema é que o setor industrial paga os melhores salários, e as demissões irão reduzir a renda em Taubaté.

De acordo com os dados do Ministério do Trabalho, a média salarial do setor industrial gira em torno de R$ 5.000 em Taubaté. Nos setores de comércio e serviços, está em torno de R$ 2.000.

“Isso contribui para a redução da renda no município e isso impacta diretamente nas atividades de comércio e serviços. É difícil precisar o impacto da redução de emprego nesses dois setores”, disse Trajano.

Outro aspecto preocupante é a queda na arrecadação do setor público. Com o fechamento da fábrica da Ford, ocorrerá uma queda na arrecadação, principalmente por parte da Prefeitura de Taubaté, mas também impactando o Estado e o governo federal.

“O município já sofre com impacto nas receitas por causa da pandemia. O espaço fechado pela Ford tem que ser ocupado por outra empresa para mitigar esses efeitos prejudiciais, que são muito preocupantes”, completou o economista.

Assinar OVALE é

construir um Vale melhor


OVALE nunca foi tão lido, assistido, curtido e compartilhado. São mais de 23 milhões de visualizações por mês apenas nas plataformas digitais, além da publicação da edição impressa, revistas e suplementos especiais. E sempre com o DNA editorial de quem é líder em todas as plataformas, praticando um jornalismo profissional, independente, crítico, plural, moderno e apartidário. Informação com credibilidade, imprescindível para a construção de uma sociedade mais livre e mais justa, em um tempo em que a democracia é posta em risco por uma avalanche de fake news. Aqui a melhor notícia é a verdade. E nós assinamos embaixo. Seja livre, seja OVALE. Viva a democracia. Assine OVALE e ajude-nos a ampliar ainda mais a melhor cobertura jornalística da região.