São José dos Campos
20º / 26º
No decorrer do dia o dia terá com variação de nebulosidade na região.
Nossa Região
Janeiro 19, 2018 - 01:32

Procura por vacina de Febre Amarela cresce 7.500% em São José neste ano

Febre amarela

Febre amarela

Foto: Divulgação

Com o avanço da doença, RMVale foi considerada uma das áreas mais ameaçadas em todo o estado de SÃO Paulo; campanha contra o vírus pretende vacinar aproximadamente 2 milhões de moradores no Vale a partir do dia 29

Julia [email protected]

Assustada com o avanço do surto da febre amarela, a RMVale -- uma das áreas de risco mais suscetíveis ao vírus em todo o estado, concentrando 37 das 54 cidades mais ameaçada de São Paulo -- está em alerta. Em 2018, a busca por vacinas teve alta de 7.500% em São José dos Campos e 1.260% em Taubaté.

São José anunciou o reforço de 5.000 novas doses (ler texto nesta página). Em Taubaté, o estoque já acabou.

Com uma média mensal de 400 vacinas, no período anterior ao surto, São José, cidade que tem uma morte suspeita da doença, já registrou 7.156 doses aplicadas entre os dias 8 e 15 de janeiro deste ano.

"Desde o início do ano estamos vendo uma grande busca da população para se vacinar contra a febre amarela, isso fez com que o estoque acabasse, já vislumbrávamos essa situação e por isso pedimos a reposição ao Governo, que marcou a campanha preventiva de vacinação", informou o prefeito de São José, Felício Ramuth (PSDB).

A campanha foi antecipada do dia 29 para o próximo dia 25, quando a região será alvo do 'Dia D' de combate à doença, com a aplicação da vacina para 2 milhões de pessoas -- 85% da população do Vale.

Até 2017, Taubaté tinha 500 doses de vacinas contra a febre amarela mensalmente.

Em função do aumento da demanda, o município passou a receber uma média diária de 300 doses. Desde o início do ano foram enviadas 3.000 doses. Em 2017 foram aplicadas 9.640 doses e em 2016 o número foi de 1.074 doses aplicadas.

DOSES.

Jacareí, que ainda tem doses da vacina, é alvo de um corre-corre pela imunização, atraindo pacientes de outras cidades. Agora, prefeitura passará a exigir comprovante de residência para quem quiser ser vacinado.

"No momento que uma pessoa que não faz parte desses grupos procura uma Unidade para receber a vacina, estará tirando o direito de quem mais precisa se imunizar", afirmou o diretor da Vigilância à Saúde, Ricardo Buchaul..

Publicidade
Publicidade
Publicidade  
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

BRASIL

MUNDO