São José dos Campos
20º / 26º
No decorrer do dia o dia terá com variação de nebulosidade na região.
Política
Junho 07, 2017 - 01:07

Felicio garante privilégio a CSJ em pagamentos da prefeitura de São José

Felicio discursa em evento no Centro da Juventude, zona sul de São José dos Campos

No alvo. Felicio Ramuth (PSDB) discursa em evento no Centro da Juventude, zona sul de São José dos Campos

Foto: /Claudio Vieira/PMSJC

Na mira do MP, CSJ Consultoria entrou na lista de credores que 'furaram a fila' para ter a dívida paga pela administração; governo tucano nega qualquer irregularidade

João P.Sardinha e Hernane Lé[email protected]
São José dos Campos

A quebra da ordem cronológica de pagamentos promovida pelo governo Felício Ramuth (PSDB) na Prefeitura de São José dos Campos beneficiou a CSJ Consultoria, investigada por suposta fraude em licitação no período em que o atual chefe do Executivo prestou serviços na área comercial da empresa.

A CSJ, que pertence a Angelo de Oliveira, ex-sócio do prefeito Felicio e também investigado pelo Ministério Público de Praia Grande (SP), recebeu por meio da medida R$ 54.598,75, segundo informações publicadas no Boletim do Município em 28 de abril deste ano.

O pagamento foi realizado em 4 de maio. O valor faz parte de um montante de R$ 108.500 de um contrato fechado com a empresa para implantação e licenciamento de uso de um sistema de controle de resíduos sólidos no município.

A 7ª Promotoria de São José abriu inquérito civil para apurar as quebras e verificar se o desrespeito à fila de credores seria para beneficiar determinadas empresas ou se existia relevância ao interesse público que possam justificar a prática do governo.

INVESTIGAÇÃO.

Na ação, além da prefeitura, estão sendo citados o prefeito Felicio Ramuth e o secretário de Gestão Administrativa e Finanças, José de Mello Corrêa. O prazo para esclarecimentos, que venceria esta semana, foi estendido por mais 30 dias a pedido do governo.

"A retirada de um credor da fila de recebimento, privilegiando-se seu interesse em detrimento daquele dos demais deve ser repudiada por ofensa aos princípios de isonomia, impessoalidade e moralidade, podendo ocorrer, em algumas hipóteses, a responsabilidade civil, administrativa e criminal dos agentes", relatou no processo a promotora Ana Cristina Chami.

Por meio de nota, a prefeitura informou que tem quitado as dívidas deixadas pela gestão passada, através de negociação com fornecedores e propondo descontos para pagamento à vista. "Todas as negociações foram feitas pelos gestores das secretarias".

Ainda segundo a prefeitura, já foram feitas negociações com mais de 80 credores. Do total de dívida de R$ 23 milhões, o atual governo teria pago R$ 17 milhões até o momento.

Felicio e CSJ são investigados pelo MP por suposta fraude em licitação

O MP de Praia Grande, litoral sul de São Paulo, aponta irregularidades em três concorrências realizadas pela prefeitura da cidade entre 2014 e 2016. Duas empresas que participaram sozinhas dos certames venceram a concorrência. Na época, Felicio era dono de uma delas, a Direct, e trabalhou na área comercial da outra, a CSJ, que tem como proprietário seu ex-sócio na Direct, Angelo de Oliveira.

Publicidade
Publicidade
Publicidade  
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

BRASIL

MUNDO