São José dos Campos
20º / 26º
No decorrer do dia o dia terá com variação de nebulosidade na região.
Nossa Região
Junho 05, 2017 - 23:20

Crise 'incha' serviços de saúde e educação em São José e Taubaté

Startups, violência e especiais

Startups, violência e especiais

Foto: /Cláudio Vieira/ Prefeitura de São José

Dois maiores municípios da RMVale tiveram aumento nos atendimentos de saúde pelo SUS e na quantidade de alunos matriculados na rede municipal; a crise econômica é apontada como o principal motivo para a demanda

Xandu [email protected]
São José dos Campos

Serviços públicos de saúde e educação da região tornaram-se vítimas da crise econômica. Em dificuldade financeira, famílias trocaram escolas particulares e planos de saúde pelo atendimento nas respectivas redes municipais, inchando os serviços.

Em São José, a rede municipal de saúde percebeu um aumento de 15% no número de consultas no SUS (Sistema Único de Saúde) no último ano. Para se ter ideia, a rede faz cerca de 100 mil atendimentos por mês e pode ter ganho 180 mil a mais em 12 meses.

Segundo a Secretaria de Saúde da cidade, a retirada de medicamentos nas farmácias da rede pública também cresceu em torno de 15%.

Em Taubaté, 25 mil cartões do SUS foram impressos a mais em 2016, na comparação com o ano anterior. Os Pamos (Posto de Atendimento Médico e Odontológico) tiveram um salto nos atendimentos mensais de 76.874 para 87.945.

Em ambas as cidades, a migração de pacientes da rede privada para a rede pública de saúde, principalmente em razão do desemprego, é o motivo maior do movimento.

EDUCAÇÃO.

A mesma demanda tem sido observada na rede de educação. Na de São José, as escolas municipais registraram 1.685 estudantes a mais em maio deste ano comparado ao mesmo mês de 2016. Os matriculados saltaram de 62.962 para 64.647, aumento de 2,68%.

Quem mais cresceu foi a educação infantil, passando de 26.217 para 26.987 crianças, 2,94% de diferença ante 2016. O Ensino Fundamental aumentou 2,49%, de 36.745 para 37.660.

Taubaté não ficou atrás. Foram 604 alunos ingressaram na rede vindos das escolas particulares, no ano passado. No Fundamental, foram efetuadas 1.314 novas matrículas de alunos que saíram de escolas particulares.

Publicidade
Publicidade
Publicidade  
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

BRASIL

MUNDO