São José dos Campos
16º / 20º
Muitas nuvens com curtos períodos de sol
Viver
June 19, 2011 - 06:00

Mapa da paquera é azaração!!!

O casal Thaís Oliveira e Rodrigo Nunes em balada no Dunluce Irish Pub; no alto, amigos solteiros no mesmo point, em São José

fotos victor moriyama

O vale revela points da região Em baladas e barzinhos, ou até mesmo em lugares alternativos, você pode encontrar sua cara-metade

Está só? Disponível na pista? Seja você fã da filosofia "solteiro (a) sim, sozinho (a) nunca" ou à procura da tampa da sua panela, seus problemas acabaram! A "solteirice" pode ser sim um mal moderno, mas só para quem quer exagerar na hora de curtir uma fossa.
A reportagem de O VALE
preparou um roteiro completo sobre onde paquerar no Vale do Paraíba. Em um mapeamento, você vai conhecer os points da região e qual o perfil dos frequentadores das principais casas noturnas.
Então, tome nota e se anime, porque na sua próxima saída, a noite vai ser uma criança.
São José dos flertes.
Falar em paquera em São José é sinônimo do Dunluce Irish Pub. Eleita por alguns anos consecutivos por um guia especializado como o melhor local para paquerar na cidade, a casa tem histórias que fazem jus à fama.
"Muitos casais vêm fazer parte do álbum de casamento aqui porque foi o lugar onde se conheceram", revela Allan Mello, um dos sócios da casa.
Não é preciso explorar muito a casa para perceber que a azaração corre solta nos olhares trocados entre as áreas do deck e do porão. Com público cativo, o pub é frequentado basicamente por pessoas de 25 a 40 anos de classe A e B. A casa "bomba" mesmo na quarta, na sexta e aos sábados.
Os tipos variam e convivem harmonicamente: dos grupos de solteiras predadoras, às duplas de amigos que divide as atenções entre goles de cervejas e acompanham o movimentos das meninas passando.
O grupo de universitários formado pelos amigos Matheus Fonseca (19 anos), Pietro Amadio, Felipe Toso e Erick Moraes (todos com 18 anos) eram visivelmente os mais jovens na casa, mas nem por isso menos animados.
"Todos saímos para azarar mesmo. Hoje (quarta à noite) a gente está tranquilo porque é aniversário do Felipe, mas geralmente nós ficamos mais atentos ao movimento", explica Matheus.
Parte de um grupo grande de solteiras que saíram assumidamente para paquerar, a auxiliar administrativa Ludmila C. Silva, de 23 anos, se diz solteira convicta -- até que o contrário seja provado. "Saio mais para conhecer gente e dançar, mas nada impede de que na programação da noite esteja conhecer um cara legal".
Badalação contínua.
Em São José, e com públicos parecidos com o do Pub (basicamente A e B), ainda tem o La Musike e o Anexo da Nena, baladas com gente bonita na faixa de 21 até 38 anos.
O dia que as casas mais bombam é no sábado. A pista do La Musike também pega fogo nas quintas, com um projeto comandado pelas pickups do DJ Danilo Stellet.
Pontos

Entre as opções mais concorridas de S. José, as casas com destaque são o Pub, o Anexo da Nena e o La Musike

Taubaté.
Para o público que curte uma boa balada, os dois principais points de azaração em Taubaté são o Mutley Music Bar e o Machina 8.
As duas casas possuem públicos com características bem semelhantes. Embora a reportagem não tenha sido atendida em nenhuma das duas, quem frequenta a casa pode confirmar que o Machina 8, por exemplo, tem clientes predominantemente universitários, com idade entre 20 e 30 anos, das classes A e B.
Uma prova de que a casa atinge esse público e que existe sim a possibilidade de alavancar um relacionamento sério a partir de um encontro numa balada como essa, é a história de Denise Carlini e Guilherme Prota.
Guilherme é de Santo André e cursou medicina em Taubaté. Mesmo depois de concluído o curso, continuou a frequentar o Machina 8 com os amigos que fez na cidade. E foi numa dessas que conheceu Denise.
"Não ia para a balada para paquerar mas acabei conhecendo o Guilherme por meio de um amigo ", conta Denise.
Isso foi em novembro de 2007. Em fevereiro de 2008, o casal oficializou o namoro. Um ano depois, Denise, que vivia em Tremembé, foi morar com o médico em Santo André. E, em março desse ano, os dois se casaram, mas admitem: "Continuamos baladeiros."
Mas se você é tímido, uma boa opção para xavecar é a festa Porca e Parafuso, do Multey. A desculpa de que quer ganhar um balde de bebida é uma boa para se aproximar da sua paquera.
Outros perfis.
Mas tudo bem se sua praia não é música eletrônica ou o pop rock. Ou até mesmo se é, mas você prefere ambientes mais tranquilos, como os barzinhos, por exemplo.
Se você se encaixa nesse perfil, onde a coisa pega, literalmente, e há muito tempo, é no Bar do Pereba. Já experimentou sentar numa mesinha na esquina do Largo do Rosário em um sábado à tarde? Das 15h às 20h, é uma badalação só.
A faixa etária do público (de classe A e B) é bem variada (de 18 a 80) e tem gente que trabalha nas mais diversas áreas.
Outras opções são os novos points, também voltados para as classes A e B, dentre eles o dentre eles o Villa de Phoenix. Nos finais de semana a casa está sempre cheia. Há um equilíbrio entre o número homens e mulheres (faixa etária entre 20 e 35 anos).
Já às terças, sextas e sábados, quem procura badalação em barzinhos pode optar também pelo bar Patrão. Aliás, às terças-feiras, outra boa pedida é o Filé-Miau.
Por conta da promoção TPM (mesas só com mulheres ganham 25 % de desconto) elas dominam a casa. Fica dica para os solteiros de plantão!

Tiro certo
Denise e Guilherme se conheceram numa balada em Taubaté e hoje estão casados e, acima de tudo, felizes

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade