São José dos Campos
16º / 24º
Muitas nuvens com curtos períodos de sol
Nossa Região
June 22, 2013 - 06:07

Taubaté vai realizar hoje o terceiro protesto consecutivo

Manifestantes fecham a Dutra em Taubaté. Foto: Rogério Marques - 210613

Manifestantes fecham a Dutra em Taubaté. Foto: Rogério Marques

Após as manifestações contra o preço da tarifa de ônibus e o Ato Médico, hoje será a vez de protestar contra a PEC 37

CAÍQUE TOLEDO
JULIO CODAZZI

TAUBATÉ

As ruas de Taubaté devem receber hoje, pelo terceiro dia consecutivo, mais um protesto. Depois de manifestos contra o preço da tarifa do transporte público anteontem e contra o Ato Médico ontem, a ‘bola da vez’ será a PEC (Proposta de Emenda Constitucional) 37, que propõe retirar do Ministério Público o poder de investigação criminal.
A concentração do grupo está marcada para as 10h, na praça Dom Epaminondas, ‘coração’ do comércio da cidade.
Porém, a exemplo do que ocorreu anteontem, o ato também pode resultar em protestos contra outros temas.

Pauta extensa. “O evento não se restringe à PEC. Muita coisa precisa ser melhorada e outros assuntos poderão ser levantados, desde que seja de forma pacífica”, disse o estudante Lundwig Gomes, um dos organizadores desse novo ato.
Ontem à tarde, cerca de 100 pessoas se reuniram na praça Santa Terezinha para protestar contra o Ato Médico, um projeto aprovado pelo Senado Federal que, segundo a classe médica, tira a autonomia de profissionais de saúde.
“Além de aumentar o preço dos planos médicos, a fila do SUS \[Sistema Único de Saúde\] também vai aumentar. Protestamos a favor da nossa autonomia e para o benefício da população”, disse o fisioterapeuta Hugo Carelli, 27 anos, organizador do manifesto de ontem.
No dia 30, outro ato contra a corrupção deve ser realizado.

Ato. Anteontem, cerca de 20 mil pessoas participaram de um protesto pelas ruas da cidade. Ao fim do manifesto, que durou duas horas e percorreu cinco quilômetros, 1.000 pessoas bloquearam a via Dutra.
A interdição nos dois sentidos começou às 19h58 e só terminou às 0h10 de ontem --Taubaté foi a última cidade a liberar a rodovia. A PRF (Polícia Rodoviária Federal) teve o apoio de 30 homens da Força Tática e do canil da PM.
Houve confronto com cerca de 100 manifestantes. A PM usou bombas de gás lacrimogêneo para dispersar o grupo.
Um rapaz foi detido por resistência. “Um manifestante atentou contra integridade de um policial e foi preso”, disse o capitão da PM Marcos Antonio de Oliveira, comandante da operação de anteontem.
“Não eram mais os manifestantes e, sim, arruaceiros, que jogaram objetos contra a polícia”, disse o inspetor da PRF Waldiwilson dos Santos.


Em Jacareí, grupo também voltará às ruas
Rodrigo Machado
Jacareí

Um novo protesto marcado pelo Movimento Passe Livre para hoje à tarde em Jacareí deve levar centenas de manifestantes às principais ruas e avenidas da cidade.
O encontro será às 16h no Pátio dos Trilhos e deve reunir pelo menos 1.000 pessoas, segundo líderes do Movimento Passe Livre. É o segundo ato pela redução da tarifa na cidade em menos de três dias.
“A nossa intenção é repetir o ‘sucesso’ da nossa passeata de ontem \[anteontem\]. Os casos de violência registrados durante a passeata não foram causados pelas pessoas do MPL”, disse o estudante e líder da manifestação, Alexsandro Quadros da Rocha.

Vandalismo. Durante o protesto de anteontem, a cidade contabilizou 15 lixeiras parcialmente quebradas, um radar de trânsito quebrado e dois telefones de emergência no trecho da via Dutra destruídos.
No Parque Meia-Lua, vândalos tentaram invadir delegacia e saquearam mercado. O prejuízo, segundo o dono, foi de R$ 1.000.

Publicidade
Publicidade
Publicidade