São José dos Campos
20º / 33º
Sol na maior parte do período
Nossa Região
March 14, 2012 - 03:17

‘Príncipe’ é cassado por dar carona com carro da Câmara

Rodson Lima e VEREADORES EM SESSÃO DE CÂMARA PARA AUMENTO DE SALÁRIOS

Thiago Leon

Condenação do vereador foi mantida no STJ; suplente deve assumir vaga

Bom dia Taubaté

A carreira do “príncipe” Rodson Lima (PP) está com os dias contados.
O STJ (Superior Tribunal de Justiça) negou provimento a um recurso especial do vereador de Taubaté e manteve a condenação pelo transporte irregular de pacientes da rede de Saúde em carro oficial da Câmara.
Com isso, Rodson perde o mandato e fica com os direitos políticos suspensos por até cinco anos, além de ser obrigado a pagar multa.
A decisão também deixa na berlinda Rodson Lima Júnior, filho do vereador que vinha sendo moldado para sucedê-lo no Legislativo. Ele e outros assessores são citados no processo e podem sofrer penalidades, ficando impedido de disputar as eleições deste ano.

Memória. Em 2009, o Ministério Público ajuizou ação civil pública pedindo o afastamento do vereador.
A Promotoria acusa Rodson e três assessores de conceder por diversas vezes ‘caronas’ a pessoas carentes para São Paulo. Segundo o MP, para atender a população, o vereador deveria ter solicitado mecanismos da prefeitura (como ambulância) ou até questionar o aprimoramento da rede pública de saúde.
Rodson recorreu em primeira e segunda instâncias e perdeu. Ontem, disse que desconhecia a nova decisão.
“Estou sabendo agora que você está me falando. Mas, se tiver realmente, vou recorrer até onde tiver direito. Eu apenas prestei serviço e fui tentar ajudar a população pobre. O que tem de mal nisso?”, questionou o vereador.

Polêmicas. Após três mandatos na Câmara de Taubaté, Rodson acumulou processos.
Em um deles, chegou a ser condenado a três anos e quatro meses de prisão, revertidos em prestação de serviços comunitários, e perda do mandato por crime de concussão.
A ex-assessora parlamentar Soraia Mafra Dores denunciou ao MP que, entre 2001 e 2005, o vereador a obrigava a pagar parte do salário para se manter no trabalho. Rodson recorreu desta decisão.
“Foram dois empréstimos que já foram pagos, estou recorrendo judicialmente. Isso nunca existiu”, disse.
Em outubro do ano passado o vereador se envolveu em um escândalo nacional ao dizer no Facebook, que leva ‘uma vida de Príncipe’ com o dinheiro da população. Ele estava em um hotel em Aracaju representando a Escola Legislativa da Câmara em um congresso.
Com a saída de Rodson, quem deve assumir a vaga é o suplente João Virgílio.
De acordo com a Lei Orgânica de Taubaté, após a decisão judicial, a Câmara convocará imediatamente o suplente, que deverá tomar posse dentro do prazo dez dias.


 

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade