São José dos Campos
20º / 26º
Muitas nuvens e chuvas periódicas
Nossa Região
February 22, 2014 - 15:30

Polícia mata nove da quadrilha da dinamite em Minas

Policiais em Itamonte após ação que resulto na morte de 9 bandidos: Foto: Felipe C. Pinto/Divulgação

Policiais ao lado de bandido baleado e de explosivos em Itamonte_Foto: Felipe C. Pinto/Divulgação

Ação conjunta entre as polícias de SP e Minas na cidade de Itamonte (MG) terminou com a morte de nove suspeitos e cinco bandidos presos, um deles em Pinda.

Texto atualizado às 16h20

Caroline Lopes, da Redação
Lucas Simões e Luciene Câmara do Portal O Tempo

Uma operação conjunta entre a Polícia Civil de São Paulo e a de Minas Gerais, com reforço da Polícia Rodoviária Federal de Minas Gerais (PRF-MG), acabou com nove bandidos mortos durante uma troca de tiros cinematográfica entre policiais e criminosos, em Itamonte, na região Sul de Minas, na madrugada deste sábado (22).

Cinco bandidos foram presos. Três deles foram baleados e detidos ainda em Itamonte, no local do confronto com os policiais. Outros dois foram localizados em Pindamonhangaba e Arujá. Ao menos um bandido conseguiu fugir (leia texto abaixo).

Segundo a Polícia Militar, um grupo de 25 criminosos atuou na ação. Apesar disso, a Polícia Civil de São Paulo e a de Minas confirmam apenas 15 integrantes no bando até o momento. Os criminosos usarem capuzes e máscaras de palhaço, além de vestir coletes à prova de balas durante a ação.

Eles são suspeitos de outros assaltos a caixas eletrônicos em Minas Gerais e São Paulo e planejavam arrombar equipamentos em Caxambu, Passa Quatro e Itamonte, no Sul de Minas. Em São Paulo, a quadrilha teria assaltado diversos caixas, inclusive na região do Vale do Paraíba. A Secretaria de Segurança Pública vai se manifestar sobre a ação até o final da tarde deste sábado. A quadrilha era investigada havia pelo menos dois meses.


Um suspeito foi preso na via Dutra, em Pinda
Thiago Aikawa Padilha, 33 anos, foi preso às 4h40 deste sábado em Pindamonhangaba, na via Dutra, suspeito de fazer parte da quadrilha que planejava explodir caixas eletrônicos na cidade de Itamonte (MG).

Padilha foi interceptado num Vectra de cor preta e a Polícia Militar já o esperava, em viaturas dispostas na estrada, por meio de informações passadas pelas equipes que frustraram a ação do bando em Itamonte.

Polícia frustou ação da quadrilha
Os bandidos saíram do Estado de São Paulo no início da noite de sexta-feira, em cinco veículos: um Honda Civic, um Eco Sport, uma Duster, um Palio e um Vectra. Os criminosos chegaram na praça Padre Francisco Mira, no centro de Itamonte, por volta de 2h30 e abriram fogo no meio da praça. Porém, eles foram surpreendidos por um grupo de policiais civis e militares que revidou os disparos.

Houve troca de tiros entre os suspeitos e os policiais, sendo que cinco bandidos foram presos. Três deles foram baleados e detidos ainda em Itamonte, no local do confronto com os policiais. Outros dois foram presos em Guará e Arujá, no estado de São Paulo.

Dos nove criminosos mortos, quatro deles foram baleados dentro do Honda Civic e cinco suspeitos foram atingidos por tiros em uma perseguição policial na entrada da cidade, na BR-354, na altura dos km 754 e 758.

Um policial civil também ficou ferido ao ser atingido por um tiro no braço, mas não corre risco de morrer.

Um caixa eletrônico do Bradesco, que fica a cerca de 800 metros da praça Padre Francisco Mira, chegou a ser estourado e os bandidos levaram uma gaveta de dinheiro, que foi recuperada pela polícia.

Equipes das polícias Civil e Militar de Itamonte, Passa Quatro, Caxambu e São Lourenço, da mesma região, também deram reforço. Ao todo, 80 policias civis receberam apoio de 80 policiais mineiros, sendo 40 militares e outros 40 da PRF. Com os criminosos, a polícia apreendeu fuzis, pistolas, bananas de dinamite, um pé de cabra e outros materiais para arrombamento de caixas eletrônicos.

Ferido.
Um servidor da prefeitura de Itamonte, que pediu para ter a identidade preservada, contou que chegou a socorrer um dos bandidos que foi baleado no joelho. O suspeito foi levado para o pronto-atendimento de Itamonte e depois transferido para São Lourenço. Segundo ele, o assaltante não falou nada durante o socorro, mesmo ao ser interrogado pelos policiais.

De acordo com os delegados João Eusébio, chefe do 17º Departamento da Polícia Civil de Pouso Alegre, e Flávio Pinheiro Lopes, chefe do Deic (Departamento de Investigação Criminal de São Paulo), que coordenam a investigação, o bando de criminosos é investigado desde meados de 2012 pela Polícia Civil.

 

Número de bandidos que fugiram ainda é incógnita
Segundo a Polícia Militar de Passa Quatro (MG), pelo menos 14 criminosos usaram um carro e um caminhão para fugir pela via Dutra –a Polícia Civil não confirma essa informação e trabalha apenas com um suspeito ainda procurado, que escapou por um matagal nas redondezas de Itamonte durante o tiroteio. A PM teria recebido a informação de moradores que testemunharam o confronto entre os policiais e os bandidos.

 

Ação gera pânico entre moradores de Itamonte
Após o tiroteio que se estendeu por cerca de uma hora na madrugada de deste sábado em Itamonte, no Sul de Minas, a perseguição aos bandidos que planejavam explodir caixas eletrônicos em cidades do Sul de Minas continuou pela manhã. Um helicóptero é usado nas buscas e suspeitos ainda foram vistos no bairro Berta pela manhã. As polícias Civil e Militar de Itamonte e região estão concentradas na ocorrência e disseram que só mais tarde darão informações atualizadas.

Moradores evitam sair de casa com medo de novos tiros. Uma servidora da prefeitura que preferiu não se identificar disse que acordou na madrugada com o barulho dos disparos e ficou ao lado da filha de 5 anos para evitar que ela acordasse. “Foi horrível, ouvia a noite inteira os gritos de bandidos e policiais e gente dizendo 'tem um baleado ali', 'estou sozinho aqui, me dê cobertura'”, contou ela, que mora em frente à praça onde tudo ocorreu. Pela manhã, os corpos dos bandidos ainda estavam no local. A servidora disse que não saiu de casa para ficar ao lado da filha e evitar que ela percebesse o ocorrido.

Outra moradora do entorno chegou a sair na rua e viu os corpos dentro do carro e no chão. “Nunca vi uma cena daquelas. Os tiros eram na cabeça pois os bandidos estavam de coletes a prova de bala”, afirmou Adriana Cândido Inácio, 34. Na manhã deste sábado, ela disse ter ouvido a polícia comentar que bandidos ainda estariam foragidos nas imediações. “Está cheio de polícia lá fora, é melhor ficar dentro de casa”, disse.

A Polícia Civil de São Paulo, com o apoio da PM de Itamonte e outras cidades da região ainda fazem buscas pelos suspeitos.

Histórico
Os tiros ouvidos por moradores na madrugada deste sábado não foram novidade na pequena cidade de Itamonte, no Sul de Minas, que tem apenas 14 mil habitantes. Em novembro passado, assaltantes já tinham estourado dois caixas eletrônicos na cidade, um do Santander e outro do Banco do Brasil, que ficam na praça Padre Francisco Mira, no centro – mesmo cenário do tiroteio que acabou com nove criminosos mortos.

Na ocasião, moradores relatam ter ouvido a explosão dos caixas e depois tiros disparados pelos assaltantes contra a polícia. No assalto de novembro, os bandidos conseguiram fugir levando dinheiro. O crime, na época, foi uma novidade na cidade, que é citada como pacata por moradores.

Policiais em Itamonte após ação que resulto na morte de 9 bandidos: Foto: Felipe C. Pinto/Divulgação 
Suspeito baleado durante ação policial em Itamonte

 Policiais em Itamonte após ação que resulto na morte de 9 bandidos: Foto: Felipe C. Pinto/Divulgação
Explosivos e armas apreendidos pela polícia

 

 

Em breve mais informações

 

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade