São José dos Campos
21º / 27º
Muitas nuvens com curtos períodos de sol e chuvas em algumas áreas
Nossa Região
November 29, 2011 - 03:01

Coletores de lixo ameaçam entrar em greve em São José

Caminhão de lixo recolhe dejetos no bairro Jardim Augusta

Categoria reivindica pagamento de multa relativa à PLR; coleta é feita pela empresa Constroeste desde 2009

São José dos Campos

Coletores de lixo de São José ameaçam entrar em greve esta semana prejudicando os serviços de coleta, separação e tratamento dos resíduos orgânicos na cidade.
A paralisação tem o objetivo de pressionar a empresa Constroeste Ambiental a pagar multa de R$ 440 aos funcionários referente ao não depósito da PLR (Participação nos Lucros e Resultados) esse ano.
A Constroeste tem contrato com a Urbam (Urbanizadora Municipal), empresa controlada pela prefeitura, e é responsável pela coleta de lixo orgânico em São José desde 2009.
O sindicato que representa a categoria chegou a anunciar a greve a partir de hoje, mas a Justiça concedeu uma liminar exigindo que pelo menos 50% do serviço fosse mantido.
A decisão do desembargador Hélcio Dantas Lobo Júnior, do 15º Tribunal Regional do Trabalho, fez o sindicato suspender a greve temporariamente. A Justiça determinou ainda que seja feita uma reunião de conciliação hoje entre sindicato, empresa e Urbam.
“Vamos ver se a empresa vai pagar nossos direitos. Do contrário, vamos tentar derrubar a liminar e parar por completo a coleta de lixo em São José”, afirmou Jamil Assad Júnior, diretor do sindicato. Segundo ele, todos os 130 coletores funcionários da Controeste aceitaram durante assembleia a cruzar os braços.

Calote. O contrato entre a Constroeste e a Urbam vence em fevereiro de 2012 e o sindicato teme que se a PLR não for paga agora os trabalhadores levem um ‘calote generalizado’ ano que vem.
A partir de fevereiro, a Vale Soluções Ambientais, de Cachoeira Paulista, será responsável pelo serviço. A empresa venceu o edital na última semana e assinou contrato com a prefeitura que vale por três anos e custará R$ 32,35 milhões aos cofres públicos.
“Se os catadores pararem todo mundo vai parar do sistema vai parar. Por que o motorista vai trafegar com o caminhão se não existe catador na traseira?”, disse Assad.
Ao todo, são coletadas 670 toneladas de lixo orgânico por dia em São José --a Constroste é a responsável hoje por cerca de 80% desse montante. A empresa que tem unidade no Chácaras Reunidas, na zona sul, recebeu R$ 23 milhões da prefeitura pela coleta de lixo orgânico na cidade desde 2009.
Ontem, a empresa foi procurada pela reportagem em suas duas unidades em São José e em São José do Rio Preto, mas não retornou as ligações.

Urbam. O risco de greve vai além do serviço de coleta de lixo orgânico em São José.
Outros trabalhadores do setor de obras, varrição e estação de tratamento de lixo estão insatisfeitos com a condição de trabalho. Marcelo Ribeiro da Silva, presidente do sindicato que representa os funcionários da Urbam, afirmou que não entra em um acordo salarial com a empresa há dois anos. A Urbam informou por meio de nota que cumpre todas as obrigações trabalhistas.


Outro lado

Urbam afirma que cumpre normas
A Urbam informou que vem acompanhando de perto todas as tratativas com o sindicato na função de gestora dos serviços de limpeza do município e que a prefeitura está tomando todas as providências para que a população tenha o mínimo de prejuízos possíveis, caso a greve aconteça. A Controeste deixará de ser responsável pela coleta de lixo a partir de fevereiro de 2012.

 

SAIBA MAIS

o que
Coletores de lixo ameaçam entrar em greve por conta do não pagamento da PLR

Contrato
O Constroeste é responsável pela coleta de lixo em São José desde fevereiro de 2009

Pagamento
A empresa recebeu R$ 23 milhões pela coleta de lixo na cidade nesse período. São José coleta 670 toneladas de lixo orgânico por dia

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade