Logo Jornal OVALE

notícias

Dia 14 de janeiro, 16h. Próximo à linha do trem, o jovem cruza a tênue linha entre a vida e a morte. A tiros, ele é morto na Água Quente, bairro na periferia de Taubaté. Deixa a vida para figurar nas estatística de violência na RMVale, a região mais violenta de todo o estado de São Paulo. E o que diz a estatística? As armas de fogo foram empregadas em 69,7% dos homicídios e latrocínios registrados no Vale no ano de 2018. Os dados foram obtidos pelo OVALE, junto ao CPI-1 (Comando de Policiamento do Interior), unidade que comanda a Polícia Militar na região. Com exclusividade, os números mostram ainda que outros 19,8 dos assassinatos foram praticados com armas brancas e o uso de paus, pedras e ainda as mortes por agressão responderam por 10,44% do total. "Entre as armas de fogo mais utilizadas, 97,97% correspondem ao uso de revólveres e pistola e 2,03% a espingardas", diz nota enviada pelo CPI-1. Nos assassinatos praticados por adolescentes o panorama é similar: armas de fogo estão em 70% deles casos, agressões, pedras e paus em 20% e armas brancas em 10%. "Diante de tal cenário, a PM entende que se faz necessário o endurecimento de penas para porte ilegal de arma de fogo buscando desestimular a circulação de armas ilegais e prioriza o desenvolvimento de trabalhos voltados a abordagens policiais, orientados por análises georreferenciadas, para apreensão de armas nas ruas", diz o comando da PM. ARMAS. Entre o início dos anos 1980 e 2016, o percentual de homicídios no país cometidos com armas de fogo foi de 40% para 71% do total, de acordo com os dados do Atlas da Violência, do Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada) e do Fórum Brasileiro de Segurança Pública. Segundo os pesquisadores, sem a aplicação do Estatuto do Desarmamento,a quantidade de homicídios no país seria 12% maior. No último dia 15, o presidente Jair Bolsonaro assinou decreto que facilita a posse de armas. VIOLÊNCIA. Entre janeiro e novembro, de acordo com estatísticas do governo paulista, a RMVale, na contramão do estado, teve aumento de 5,8% nas vítimas de homicídio e 33,3% nos casos de latrocínio. Foram 309 vítimas, maior índice do interior paulista; a região vice-líder, Campinas, teve 231 casos. Em São Paulo, a queda foi de 10,7%. A RMVale é ainda a única região de São Paulo a ultrapassar o índice de 10 homicídios a cada 100 mil habitantes -- patamar que é tido como tolerável pela OMS (Organização Mundial da Saúde).
O prefeito Felicio Ramuth (PSDB) anunciou nesta sexta-feira um reajuste na tarifa de ônibus em São José dos Campos. A passagem passa a ter três tipos de cobrança: para o usuário comum, o preço passará de R$ 4,10 para R$ 4,30. Já o valor para as pessoas jurídicas, que compram o 'vale-transporte', aumentou de R$ 4,70 para R$ 4,90. A tarifa para quem faz pagamento em dinheiro será de R$4,90. Os novos valores entram em vigor a partir do dia 28 de janeiro. Até o dia 4 de março, os usuários que ainda optarem pelo pagamento em dinheiro vão desembolsar R$ 4,30. Depois dessa data, passa a valer a nova tarifa de R$ 4,90. Estudantes pagarão R$ 2,15. REAJUSTE. De acordo com a prefeitura, o índice de reajuste para o 'vale-transporte' foi de 4,26% e para o Bilhete Único, de 4,88%. Os índices ficaram acima da correção da inflação medida pelo IPC do período, que foi de 2,5%. A administração informou que o motivo é a queda de 4% no número de passageiros transportados, que passou de 3.904.571 em 2017 para 3.748.225 em 2018. Nesta quinta-feira, o prefeito já havia adiantado à reportagem de OVALE que a tarifa não poderia ser novamente 'congelada'. Isso porque, no ano passado, a prefeitura reajustou a tarifa para R$ 4,70 só para pessoas jurídicas, que compram 'vale-transporte', e congelou o preço pago pelo passageiro comum: manteve R$ 4,10. Objetivo é desestimular o pagamento de passagens com dinheiro, diz prefeitura O prefeito Felicio Ramuth disse que o objetivo do aumento da passagem para quem paga em dinheiro é desestimular esse tipo de pagamento. "Ter dinheiro em espécie dentro do ônibus é perigoso, no ano passado tivemos um latrocínio". Ele afirmou que a prefeitura não consegue registrar informações sobre usuários que pagam em dinheiro.  
Em 2015, Lindalva de Moraes Pereira, de 45 anos, perdeu sua filha caçula. No ano seguinte, a dor da perda a levou até as cartas psicografadas. Desde então, ela iniciou seus trabalhos como médium e já psicografou mais de cem cartas consoladoras. Moradora do bairro Jardim Estoril, na zona sul de São José dos Campos, Lindalva passou 54 dias na UTI com sua filha Sofia, que morreu aos oito anos, vítima de um aneurisma. "No primeiro momento, quando eu recebi a carta da Sofia eu fiquei incrédula. A mensagem não dizia muita coisa, mas a assinatura da mensagem era impressionante, era a letra dela. A partir daí tudo começou", contou. Dona Doralice Aparecida de Carvalho, de 86 anos, já perdeu as contas de quantas cartas consoladoras já psicografou. Ela, que não sabe escrever, somente ler, não deixou que o obstáculo a impedisse de realizar a consolação dos frequentadores da Coal (Casa de Oração Amor e Luz), criada por ela há mais de 40 anos. "Quando eu tinha 5 anos, ia em sessões espíritas com a minha avó. A vidência me ajuda muito. Já psicografei muitas cartas, sempre ditando e uma outra médium escrevendo. Esse trabalho é pesado e cansativo, decidi então parar, mas continuamos oferecendo outras espiritualidades aqui na Coal", afirmou Doralice. A entidade é mantida por meio de doações e com serviços de voluntariado. O local também faz distribuição de alimentos e disponibiliza cursos para mais de 300 crianças e adolescentes. PSICOGRAFIA. A psicografia vai além das cartas. Um exemplo disso é o trabalho do médium Jorge Reis, de 58 anos, que possui livros psicografados. "Comecei a escrever os livros como um estudioso da doutrina espírita, mas a partir do terceiro livro fui abordado por um espírito que começou a me passar romances mediúnicos. Essa é a nossa tarefa aqui na Terra", contou o médium. Jorge é diretor da AME (Associação Maternal Espírita), entidade mantenedora de uma escola e que possui diversas ações sociais. Menos de 10% do público recebe mensagens de cartas consoladoras De acordo com os espíritas, nenhum médium tem capacidade de evocar um espírito, eles se colocam à disposição, e, se o espirito quiser passar a mensagem, o médium recebe. "A ligação vem sempre de lá, nunca ligamos daqui", disse Jorge. Os centros espíritas da região são muito procurados. Segundo Jorge, em apenas um dia, o AME já chegou a receber mais de mil visitantes que chegaram em busca de cura espiritual. Os médiuns da região percorrem o Brasil com seus trabalhos. "Calculamos que em 300 pessoas que nos pedem cartas, recebemos 20, ou seja, nem 10% dos que nos procuram recebem o chamado, não porque não merecem, mas sim porque o espirito não está em condições ou não quer passar. Somos simplesmente um mecanismo de passar para o papel", explica Jorge.
Um forte temporal atingiu a cidade de São José dos Campos e provocou alagamentos em ruas e quedas de árvores, na tarde desta sexta-feira (18). De acordo com a Defesa Civil, foram registradas dezessete quedas de árvores, sendo seis sobre residências, cinco sobre veículos, três sobre vias publicas e três sobre fiação elétrica. Os locais mais atingidos foram os bairros São Bento, Jardim São Dimas. Também foram atendidas uma ocorrência de queda de fiação elétrica e queda de torre de energia de antena sobre residência.  Um leitor chegou a registrar um alagamento causado pelo temporal em uma rua do bairro Jardim Oswaldo Cruz, região central da cidade. (Confira na foto a cima) Previsão do Tempo Segundo Cptec/Inpe (Centro de Previsão do Tempo e Estudos Climáticos), deve voltar a chover durante o final de semana. No sábado (19), o dia será de predomínio de sol e calor, mas no período da tarde haverá condições para novas pancadas de chuvas em pontos isolados, que poderão ser intensas em curto período de tempo e vir acompanhadas de raios. No domingo (20), haverá pequeno aumento da nebulosidade e condição para pancadas de chuva a qualquer momento do dia, mas que serão mais generalizadas a partir do período da tarde. As temperaturas máximas terão pequeno declínio. A tendência é que a partir do segunda-feira (21) e terça-feira (22), volte a predominar a condição típica de verão com sol durante a maior parte do dia e pancadas em pontos isolados entre a tarde e a noite. As temperaturas voltarão a se elevar.
Uma falha no equipamento da subestação que abastece as zonas sul e sudeste de São José dos Campos foi responsável pela 'noite de caos' vivida na região durante a última quinta-feira. Diversos bairros sofreram com falta de energia após às 20h, com luz indo e voltando ao longo da noite. A área ficou às escuras nas ruas e também com semáforos apagados, causando acidentes de trânsito. De acordo com a EDP São Paulo, empresa responsável pelo fornecimento de energia elétrica no município, o equipamento foi reparado nesta sexta-feira. A empresa afirmou que a luz estava restabelecida por volta de 21h20 na noite de quinta, mas alguns moradores ainda reclamaram de instabilidade. Mesmo na manhã desta sexta-feira, alguns pontos das duas regiões ainda apresentavam problemas no abastecimento de luz. A falha na rede causou problemas em bairros como Parque Industrial, Jardim das Indústrias, Jardim Satélite, Bosque dos Eucaliptos, Jardim São Judas Tadeu, Dom Pedro e Putim. A zona sul é a região mais populosa de São José dos Campos. ESCURO. Além da falta de energia, moradores dos bairros afetados reclamaram também de falta de água em alguns pontos. Também foi registrada, além disso, uma tentativa de assalto a uma loja de departamentos na avenida Andrômeda. Um homem tentou render funcionários da Pernambucanas, mas foi surpreendido por um agente penitenciário, que percebeu a ação. O assaltante apontou a arma, mas foi baleado pelo agente. Ele foi resgatado com vida e encaminhado para o Hospital Municipal da Vila Industrial, na zona leste..  
A Secretaria de Mobilidade Urbana de São José dos Campos informou que vai interditar algumas vias em diferentes regiões, a partir deste final de semana, para a realização de obras de manutenção. A alça de acesso do viaduto Kanebo, no Jardim Anhembi, na zona sul, estará interditada para o tráfego de segunda (21) a sexta-feira (18), sempre das 16h às 19h. Durante este período, os moradores do bairro poderão acessar normalmente a avenida Sebastião Henrique da Cunha Pontes, marginal à Via Dutra -- a saída do bairro estará liberada. A intervenção no trânsito será necessária devido às obras que estão sendo realizadas pela concessionária NovaDutra de contenção de erosão às margens do córrego Senhorinha. A degradação danificou um dos túneis de escoamento de água. Viaduto Everardo Passos No sábado (19), duas faixas do viaduto Everardo Passos (Anel Viário) estarão interditadas das 8h às 17h para obras de manutenção. Apenas uma faixa estará liberada para o tráfego neste período. Agentes de trânsito estarão no local para orientar os motoristas, segundo informou a pasta. Viaduto dos Expedicionários No domingo (20), das 8h às 17h, a rua Ana Eufrásia, na região norte, será interditada para realização de manutenção/reparo da estrutura do Viaduto dos Expedicionários. As alterativas viárias são as ruas Sebastião Felício, Franz de Castro Holzwarth e Rui Barbosa e a avenida Olivo Gomes.