São José dos Campos
20º / 26º
No decorrer do dia o dia terá com variação de nebulosidade na região.
Home
February 15, 2017 - 06:00

EDITORIAL: Teoria da janela - 15/02

Fluxo é um fenômeno que nasce e se prolifera pela falta de ordem

Desordem gera desordem.
Na década de 80, dois pesquisadores norte-americanos lançaram um estudo chamado ‘Teoria das Janelas Quebradas’, com a missão de mostrar a íntima relação que existe entre a desordem e a violência.

O cientista político James Wilson e o psicólogo criminologista George Kelling, ambos da Universidade de Harvard, defenderam a tese de que, adaptando para uma de nossas expressões populares, não se pode deixar as cidade virarem ‘casa da mãe Joana’.

Segundo eles, caso uma janela de um edifício fosse quebrada, ela deveria ser imediatamente consertada. Caso contrário, passaria às pessoas do seu entorno a impressão de que o prédio estava abandonado, jogado às traças. Essa sensação seria um convite aos vândalos, para que eles quebrassem mais e mais janelas. Ou invadissem o espaço, transformando-o em um ponto de tráfico ou de assaltantes, por exemplo.

A teoria afirma que há um processo gradativo de violência, que tem início com a sensação de ausência de ordem naquele local.

O estudo feito pela dupla, que foi publicado em 1982, vai ao encontro da experiência feita anos antes pelo psicólogo americano Philip Zimbardo, que deixou um carro em um bairro de classe alta e outro igual na rua de um bairro de classe baixa.

O carro deixado no bairro pobre foi imediatamente danificado. O outro, no bairro de classe alta, ficou intacto na primeira semana, sem depredação. No entanto, depois de ter uma janela quebrada, ele também passou a sofrer vandalismo e depredação.

A teoria da janela quebrada se faz atual em São José dos Campos, cidade que sofre há anos com os chamados ‘fluxos’ -- bailes de funk pancadão regados a drogas, álcool para menores, cenas de sexo explícito nas ruas e som alto, muito além do permitido.

Após anos de jogo de empurra-empurra, a prefeitura e as polícias se uniram, criando um força-tarefa para combater os bailes. Os fluxos são o resultado de muitas janelas quebradas. E nós precisamos mesmo, com urgência, de um vidraceiro.

Publicidade
Publicidade
Publicidade  
Publicidade
Publicidade

Brasil

Mundo