São José dos Campos
20º / 33º
Sol na maior parte do período
+Esportes
April 27, 2010 - 13:09

Tradição no país da Copa encanta turistas

Integrantes do grupo Lesedi abraçadas com a badeira brasileira

Flávio Forner

Lesedi, vilarejo cultural criado na década de 1990, é uma espécie de show étnico e teatro que reúne diversas tribos africanas

JANAÍNA COELHO
SÃO JOSÉ DOS CAMPOS

Tradição parece uma palavra levada muito a sério pelo povo sul-africano. A Copa do Mundo, que começa no dia 11 de junho, pode ter inflamado o desejo do povo em mostrar seus costumes, e claro, lucrar um pouquinho, mas algumas iniciativas já perduram há anos tentando de alguma forma preservar pelo menos uma parte da cultura local.

É o que faz Lesedi, um vilarejo cultural criado na década de 90 que acabou se tornando um dos principais pontos turísticos de Gauteng, província onde está Joanesburgo.

Localizado na cidade vizinha de Maropeng, Lesedi é um misto de show étnico e teatro ao ar livre, uma espécie de vila que reúne representantes de várias tribos africanas que se uniram para montar um negócio que fosse lucrativo e ao mesmo tempo servisse para mostrar aos turistas os costumes e as tradições do povo sul-africano, seus cultos, sua dança e sua música.

Na entrada, o visitante é recebido por apresentações de dança Zulu, depois segue para uma espécie de apresentação em telão sobre as tribos reunidas ali: Zulu, Xhosa, Basotho, Ndebele e Pedi. Mas não é uma apresentação qualquer, apesar do moderno telão, os turistas assistem à exibição inicial em uma oca, sentados em almofadas com tecidos pintados a mão com imagens de bichos.

Há também réplicas de casas tradicionais das tribos, armas e outros objetos em homenagem aos espíritos africanos.

Depois de 15 minutos, segue a terceira parte do show. Os visitantes vão conhecer as aldeias reproduzidas fielmente cada uma com suas construções típicas e representantes das etnias vestidos a caráter. Lá conhecem hábitos ligados à culinária e aos relacionamentos pessoais.

BENS Na aldeia Shosa, a mesma dos ancestrais de Nelson Mandela, para se casar, um rapaz da tribo precisa ter pelo menos seis casas, ou o equivalente em outros bens. Caso contrário, é recusado. Esta e muitas outras curiosidades são contadas pelos membros das tribos vestidos a caráter.

"Nós fazemos um show em que reunimos partes das danças típicas das cinco aldeias, principalmente a Zulu, que é a maior e mais antiga da África. Lesedi foi um meio de ganhar dinheiro com o que temos de melhor, que é a nossa cultura", explica Xolile Macamba, apresentador do show.

HISTÓRIA Lesedi foi criado em 1993 com o objetivo de oferecer um autêntico mostruário das culturas tradicionais.

Os representantes dessas tribos ajudaram no projeto das vilas culturais para garantir uma representação historicamente fiel aos seus antepassados, destacando os aspectos do modo de vida tradicional. As famílias de Lesedi vivem realmente em cada uma das cinco tribos representadas ali.

"Amei isso aqui. Pudemos conhecer melhor as diferenças entre as tribos", disse a turista norte-americana Margareth Pette, que estava em Lesedi com um grupo de amigos.

O passeio todo dura duas horas e custa 150 rands (quase R$ 40).

Confira todos os detalhes dessa viagem no blog (ovalenacopa.ovale.com.br) ou no caderno de esportes.

Publicidade
Publicidade