Logo Jornal OVALE

Demissão de Luiz Tozi do MEC é criticada na RMVale

Ex-diretor da Fatec (Faculdade de Tecnologia) de São José dos Campos, Luiz Antônio Tozi era o segundo na hierarquia do Ministério da Educação e foi demitido após pedido de Olavo de Carvalho, que indicou ministro

Da redação @jornalovale | @jornalovale

A demissão de Luiz Antônio Tozi do MEC (Ministério da Educação) foi criticada no Vale do Paraíba por profissionais da educação.

Número dois na hierarquia do MEC, Tozi, secretário-executivo da pasta, teve seu desligamento confirmado nesta terça-feira pelo ministro Ricardo Vélez Rodríguez.

Ex-diretor da Fatec (Faculdade de Tecnologia) de São José dos Campos, Tozi era considerado um representante da "equipe técnica" do ministério.

Segundo fontes do governo, ele estaria "na rota de choque" a um grupo rival, dentro da pasta, de seguidores do escritor Olavo de Carvalho, espécie de guru do presidente Jair Bolsonaro (PSL).

O substituto de Tozi é de São José: Rubens Barreto da Silva, que atuou com Tozi na Fatec. Ele havia sido nomeado secretário-adjunto na última segunda-feira, mas já há seguidores de Carvalho tentando barrar a indicação.

A demissão de Tozi ocorreu após Carvalho pedir a saída dele na última segunda, ao comemorar a demissão do coronel da Aeronáutica, Ricardo Roquetti, assessor próximo ao ministro. Roquetti foi demitido após receber críticas de seguidores de Carvalho.

"Acho trágica para a educação. O Tozi era a esperança de uma boa política no MEC, principalmente porque ele entende de gestão educacional e tem uma vivência de desenvolvimento de metodologias ativas no ensino, com parcerias com empresas, práticas de empreendedorismo e de combate à evasão escolar", disse Luiz Leduino de Salles Neto, professor associado da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo) em São José.