Logo Jornal OVALE

Com alta de 155%, EUA recuperam liderança nas exportações do Vale

Crescimento dos americanos na balança comercial da região confirma a preferência do governo do presidente Jair Bolsonaro pelos Estados Unidos; depois de liderar as exportações da região em 2018, a China vem caindo

Xandu [email protected] | @xandualves10

Os Estados Unidos recuperaram o posto de maior parceiro comercial da RMVale com aumento de 155% nas importações no primeiro bimestre de 2019 ante igual período de 2018, com US$ 408,1 milhões contra US$ 159,4 milhões.

O resultado fez com que o país mantivesse dianteira da China, que liderou a importação de produtos feitos no Vale do Paraíba durante quase todo o ano passado.

Os chineses agora são o segundo povo que mais consome produtos do Vale no mundo, com US$ 341,8 milhões importados em janeiro e fevereiro deste ano, alta de 3,8% se comparado ao primeiro bimestre de 2018, que teve US$ 329,3 milhões.

O crescimento dos americanos na balança comercial da região confirma a preferência do governo do presidente Jair Bolsonaro (PSL) pelos Estados Unidos.

Antes da posse, Bolsonaro chegou a causar rusgas com a China ao criticar o país comunista, que respondeu por meio de um jornal de que o Brasil teria "muito a perder" com a redução do comércio entre os dois países.

Desde então, a China vem caindo na balança comercial do Vale do Paraíba, depois de ter assumido a liderança nas importações no começo de 2018.

Em outubro, por exemplo, os chineses compraram 30% de tudo o que foi exportado pela RMVale, enquanto os americanos importaram 25,16%.

No primeiro bimestre deste ano, a situação se inverteu. Os Estados Unidos foram responsáveis por 24,72 % das exportações e a China, por 20,70%. No mesmo período de 2018, os americanos representavam 10,97% e os chineses, 22,65%.

PAÍSES.

A terceira nação que mais comprou produtos do Vale foi o Uruguai, com US$ 184,9 milhões em janeiro e fevereiro deste ano, crescimento de 48,39% ante o mesmo período do ano passado, que fechou com US$ 124,6 milhões.

A Argentina vem na sequência, com US$ 110,6 milhões, o que representou queda de 22,38% na comparação a 2018, com US$ 142,5 milhões.

Membro do grupo das 10 nações que mais importam do Vale pelo segundo mês seguido, a Polônia comprou US$ 88,7 milhões no primeiro bimestre, crescimento vertiginoso diante do ano passado, de US$ 1,1 milhão.

Exportação de aviões para EUA garante liderança do país na balança da RMVale

Depois de liderar a importação de petróleo bruto do Vale do Paraíba no começo de 2019, os Estados Unidos ampliaram a compra de produtos de São José dos Campos de US$ 67,7 milhões (janeiro) para US$ 134,2 milhões (fevereiro), alta de 97%. Aviões são o principal produto exportado pela cidade. No bimestre, os americanos importaram US$ 202 milhões de São José. O resultado deixou a cidade no segundo lugar do ranking.

O primeiro lugar da lista ficou com a China, que importou US$ 285,7 milhões em petróleo bruto e derivados de Ilhabela. O terceiro lugar ficou com o Uruguai, que importou US$ 181,7 milhões de Ilhabela.

Os Estados Unidos também compraram US$ 107,6 milhões em petróleo de Ilhabela.