Logo Jornal OVALE

Sindicato vai até Bolsonaro pedindo rejeição a acordo Embraer-Boeing

Entidade leva para Brasília documentos que contestam acordo da empresa com a Boeing e pede que o governo volte atrás

Da redação @jornalovale | @jornalovale

Representantes do Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos se reuniram esta semana com integrantes do governo Jair Bolsonaro (PSL), em Brasília, munidos com documentos contrários ao acordo entre Embraer e Boeing. O encontro na capital aconteceu no Banco do Brasil, com o secretário de Relações com Organizações Não Governamentais da União, Miguel Franco.

De acordo com a entidade, foram apresentados uma série de documentos de dados que mostrariam irregularidades na operação bilionária envolvendo as duas empresas. O Sindicato alega que não se trata de uma joint venture, e sim de uma "venda pura e simples" da empresa com sede em São José.

Segundo o presidente do Sindicato, Weller Gonçalves, o secretário da União se comprometeu a levar as informações ao "alto escalação" do governo Bolsonaro. "O governo não pode lavar as mãos e dar aval para esse verdadeiro crime lesa-pátria, que é o que significa essa venda da Embraer para a Boeing", afirmou Weller. A entidade defende que o governo volte atrás na decisão de aprovar a negociação.

NEGÓCIO.

A gigante norte-americana vai desembolsar US$ 4,2 bilhões para a Embraer pelo controle de 80% da joint venture, e a empresa joseense poderá vender seus 20%.

O aval do governo ao negócio bilionário aconteceu três semanas atrás..