Logo Jornal OVALE

Maninho nega acusações e afirma que é 'injustiçado'

Verador Maninho
Vereador é alvo de Comissão Processante na Câmara por supostamente cobrar 'pedágio' de ex-assessor por cargo na prefeitura; parlamentar pode perder mandato

Thais Perez @jornalovale |

O vereador Maninho Cem Por Cento (PTB), de São José dos Campos, divulgou uma nota nesta quinta-feira negando todas as acusações envolvendo seu nome.

O parlamentar foi acusado por um ex-assessor de cobrar 'pedágio' por indicações para cargos na prefeitura. O caso foi relevado por OVALE no ano passado.

Uma Comissão Processante aberta na Câmara para apurar o caso decidiu por não arquivar a denúncia e tem até o dia 5 de março para investigar todas as acusações.A investigação pode resultar até na cassação do mandato de Maninho.

Na nota, o vereador afirma que está tranquilo quanto à decisão tomada pela Câmara, "pois acredita na justiça".

"O que me entristece é o fato de estar sendo vítima de calúnias e injúrias por pessoas de interesse capcioso e escuso, mas o tempo vai mostrar que estas mentem", afirmou o parlamentar na nota. 

CONDENAÇÃO.

No ano passado, em outro caso, o vereador foi condenado em primeira instância por improbidade administrativa, após ser acusado pelo Ministério Público de utilizar um assessor de seu gabinete em um empreendimento particular. Esse caso foi denunciado pelo jornal. O recurso de Maninho será julgado pela 9ª Câmara do Direito Público do Tribunal de Justiça, que é composta por três desembargadores.

Em 2017, a Comissão de Ética da Câmara investigou esse caso e entendeu haver indícios suficientes para a abertura de uma comissão processante para investigar o vereador. No entanto, uma manobra do então presidente da Câmara, vereador Juvenil Silvério (PSDB), arquivou o relatório da Comissão de Ética.