São José dos Campos
20º / 26º
No decorrer do dia o dia terá com variação de nebulosidade na região.
Economia
Novembro 08, 2018 - 00:15

Região tem superávit de US$ 4,1 bilhões na balança comercial, diz governo

Dólar

Dólar

Foto: Arquivo/Agência Brasil

Principais cidades exportadoras da RMVale aumentaram as vendas ao exterior em outubro na comparação com setembro, exceção a Taubaté e Lorena, que reduziram; nos 10 meses do ano, 10 cidades tiveram superávit

Xandu [email protected]

A RMVale atingiu superávit de US$ 4,1 bilhões na balança comercial neste ano, de janeiro a outubro, segundo dados do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, divulgados nesta quarta-feira.

O resultado é fruto de exportações de US$ 9,5 bilhões e importações de US$ 5,3 bilhões no ano. O volume exportado é 4,27% maior do que em 2017, de janeiro a outubro, com US$ 9,1 bilhões.

No mesmo período, as importações subiram 14,16% ante os US$ 4,7 bilhões do ano passado. Com isso, o superávit dos 10 meses do ano passado foi superior ao desse ano, com US$ 4,4 bilhões.

O Vale do Paraíba registrou em outubro deste ano o maior volume de exportações para um único mês desde dezembro de 2015: US$ 1,3 bilhão contra US$ 1,4 bilhão.

O total de outubro representou aumento de 56,9% ante as exportações de setembro, de US$ 889,3 milhões.

No geral, nos 10 meses do ano, 10 cidades da região tiveram superávit na balança comercial e outros 10 anotaram déficit.

CIDADES.

As principais cidades exportadoras da RMVale aumentaram as vendas ao exterior em outubro na comparação com setembro, exceção a Taubaté e Lorena, que reduziram 16,22% e 21,8%, respectivamente.

"Normalmente, o segundo semestre é melhor para exportação. Fato de ter aumentado exportação e importação é bom. Não adianta ter só um e não o outro. Saldo positivo, aumentando mais a exportação do que a importação é bom sinal", declarou ontem o empresário Cesar Augusto Teixeira, diretor da regional de São José dos Campos do Ciesp (Centro das Indústrias do Estado de São Paulo).

S. José tem alta de 80% nas exportações em outubro; Ilhabela tem maior superávit

O destaque do Vale do Paraíba foi São José dos Campos, cujas exportações cresceram 80,57% em outubro (US$ 426,6 milhões) ante setembro (US$ 236,2 milhões), totalizando vendas de US$ 2,9 bilhões em 2018 e importações de US$ 1,2 bilhão, com superávit de US$ 1,7 bilhão.

Só perde para Ilhabela, que totalizou US$ 494,7 milhões exportados em outubro, alta de 10,97% ante setembro (US$ 445,8 milhões). A cidade anotou exportações e superávit de US$ 3,6 bilhões no ano, por causa do volume baixo de importações (US$ 162,4 mil).

Entre os melhores resultados do ano, estão Pindamonhangaba (superávit de US$ 295,1 milhões), Lorena (US$ 16 milhões) e Caraguatatuba (US$ 6,4 milhões).

São Sebastião e Guaratinguetá batem recorde de déficit na balança

Na contramão de outras cidades exportadoras da RMVale, tiveram déficit recorde os municípios de São Sebastião (US$ -921,2 milhões) e Guaratinguetá (US$ -552,6 milhões), de janeiro a outubro deste ano. Também registraram déficit as cidades de Jacareí (US$ -113,5 milhões), Cruzeiro (US$ -8,8 milhões), Caçapava (US$ -7,3 milhões) e Taubaté (US$ -750,9 mil).

"Há cidades que importam muitos insumos para a produção industrial, que é mais vendida no país", disse o economista Edson Trajano, do Nupes (Núcleo de Pesquisas Econômico-Sociais) da Unitau.

Publicidade
Publicidade
Publicidade  
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

BRASIL

MUNDO