São José dos Campos
20º / 26º
No decorrer do dia o dia terá com variação de nebulosidade na região.
Economia
Novembro 08, 2018 - 00:02

Petrópolis: destino une sossego, requinte e dose de conhecimento

Museu Imperial

Museu Imperial

Foto: /Fotos: Fundação de Cultura e Turismo de Petrópolis/Divulgação

Cidade da região serrana do Rio de Janeiro foi morada de Dom Pedro 2º; clima ameno e exuberante natureza encantou o imperador; confira um roteiro rápido e prático para quem tem apenas um final de semana disponível

Paula Maria [email protected]

Irritado com as altas temperaturas da então capital federal, Rio de Janeiro, Dom Pedro 2° e toda a realeza encontraram em Petrópolis alívio térmico. A cidade fluminense era passagem de tropeiros e viajantes durante o Ciclo do Ouro e início do século 19; e foi o clima ameno e a paisagem exuberante da Mata Atlântica que fez o imperador definir que, no local, construiria o Palácio de Verão, sua morada durante a estação mais quente do ano.

Sua casa, hoje, aberta a visitação, leva o nome de Museu Imperial. E, em tempos de tragédias e esquecimentos históricos, conhecer a instituição torna-se passeio obrigatório a todo brasileiro.

Petrópolis, aliás, é praticamente um museu a céu aberto. Afinal, a ida de Dom Pedro para lá fez com que nobres e empresários também fixassem residência no município, deixando um rico legado arquitetônico.

Acredite: são necessários três dias para conhecer a cidade e, segundo a prefeitura, é possível realizar vários circuitos, conforme seus interesses. Mas tomo a liberdade de reproduzir aqui roteiro que realizei por lá, e recomendo-o caso tenha apenas um final de semana disponível para o passeio!

Centro histórico.

Esqueça o carro na pousada. Coloque o seu melhor tênis, acorde cedo e prepare-se para uma das mais agradáveis caminhadas da sua vida. As ruas arborizadas, entrecortadas por rios e os lindos palacetes e casarios (que se concentram em sua maioria na av. Koeller e na rua da Imperatriz) são pontos para fotos daquelas de deixar donos dos mais belos perfis no Instagram babando. Não tenha medo de se perder. É fácil de se encontrar na cidade: há placas indicando o caminho.

Reserve duas horas para conhecer o Museu Imperial. Vale a pena! Depois siga em direção à Catedral de São Pedro de Alcântara. Não é religioso? Não importa! Vá mesmo assim!

A catedral traz uma construção gótica, daquelas em que todos os elementos presentes te levam a erguer o olhar aos céus; e ainda há por lá o Mausoléu Imperial, com os restos mortais do então imperador.

No caminho entre um ponto e outro, é possível conhecer a fachada da casa que foi do casal Princesa Isabel e Conde D'Eu; fotografar o Palácio de Cristal, local onde a princesa cultivava suas hortaliças; entrar na Casa e Museu de Santos Dumont (o inventor brasileiro morava num chalé "charmosamente" estranho, vale conferir!), e o Museu de Cera, que tem entre seus personagens o cineasta Alfred Hitchcock, o cientista Albert Einstein e até o ator Jhonny Depp!

Finalize seu percurso visitando o museu da Cervejaria Bohemia, na antiga fábrica de 1853 e aproveite, claro, para descansar os pés tomando uma gelada!

ROTEIROS.

Este é, claro, um roteiro simplificado. Se puder passar mais tempo na cidade procure pelos demais circuitos, voltados para igrejas e templos, ecorrurais, na estrada real, de moda e para cervejeiros.

Recentemente, a Fundação de Cultura e Turismo lançou um interessante "Passaporte Cultural", que dá direito a entradas gratuitas, brindes e descontos em mais de 30 pontos turísticos. É uma boa opção.

Na saída da cidade, na hora de ir embora, faça um pitstop no Sesc Quitandinha, uma das unidades mais bonitas que você verá da instituição; e se despeça do passeio comendo na Casa do Alemão. O croquete de carne é de comer rezando!.

Publicidade
Publicidade
Publicidade  
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

BRASIL

MUNDO