São José dos Campos
20º / 26º
No decorrer do dia o dia terá com variação de nebulosidade na região.
Política
Outubro 11, 2018 - 00:42

Contribuinte paga 97% da eleição na RMVale

Eleições e urnas

Eleições. Cerca de 1,8 milhão de eleitores possui a região do Vale

Foto: /Divulgação

Financiados por dinheiro público, partidos foram a principal fonte de arrecadação dos candidatos do Vale do Paraíba

Xandu [email protected]

Os candidatos ligados ao Vale do Paraíba (por nascimento ou reduto eleitoral) declararam arrecadação de R$ 94,6 milhões até esta quarta-feira --o prazo final para a prestação de contas é 6 de novembro, segundo o TSE (Tribunal Superior Eleitoral).

Ao todo, foram 143 candidatos com alguma ligação com a nossa região, incluindo dois que disputaram a presidência (Geraldo Alckmin e Ciro Gomes, nascidos em Pindamonhangaba), além de Toninho Ferreira (candidato a governador) e Luiz Carlos Prates, o Mancha (senador).

O dinheiro arrecadado por eles veio, fundamentalmente, dos partidos políticos. Nada menos do que 97% dos recursos declarados pelos candidatos da RMVale foram repassados pelas legendas.

Neste ano, a Justiça Eleitoral proibiu a doação de empresas. Só permitiu a doação de dinheiro de pessoas físicas, recursos dos partidos e financiamento coletivo.

De acordo com o TSE, o dinheiro dos partidos vem de duas fontes básicas: Fundo Partidário e Fundo Eleitoral, este aprovado pelo Congresso em 2017. Ambos são formados por dinheiro do Tesouro, ou seja, do contribuinte.

O Fundo Partidário é o recurso que o partido tem para se manter. Parte dele pode ser repassado a candidatos.

O Fundo Eleitoral foi criado para o financiamento público das campanhas deste ano.

O TSE distribuiu R$ 1,7 bilhão aos 35 partidos.

Ainda segundo o TSE, todo dinheiro que o candidato arrecadou e não usou terá que ser devolvido. Para o partido ou para o Tesouro Nacional..

Publicidade
Publicidade
Publicidade  
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

BRASIL

MUNDO