São José dos Campos
20º / 26º
No decorrer do dia o dia terá com variação de nebulosidade na região.
Brasil
Outubro 10, 2018 - 22:05

Neutro, França aposta em Nikoluk por votos 'bolsonaristas'

França e Nikoluk

Governos. Márcio França com a sua vice, a coronel Eliane Nikoluk

Foto: /Divulgação

Candidata a vice-governadora, coronel da Polícia Militar declarou apoio a Bolsonaro no segundo turno; ao contrário de França, Doria também se posicionou, favorável ao PSL

Caíque [email protected]

No segundo turno da eleição para o governo do Estado, Márcio França (PSB) declarou que não apoiará nem Jair Bolsonaro (PSL) e nem Fernando Haddad (PT) nas eleições presidenciais. Mas o atual governador tem um fator importante para tentar angariar votos de simpatizantes do candidato do PSL: a coronel Eliane Nikoluk (PR).

Candidata a vice, a policial militar já declarou abertamente que votará em Bolsonaro. O movimento vai em busca dos apoiadores do candidato de extrema-direita em São Paulo, já que o adversário de França, João Doria (PSDB), anunciou seu apoio e lançou a hashtag #BolsoDoria nas redes sociais.

A executiva nacional do PSB se posicionou favoravelmente ao candidato petista diante do capitão reformado, mas França solicitou autorização para se manter isento neste segundo turno. "Ele [França] foi muito coerente, honesto e corajoso na decisão. Desde o início da campanha ele tem falado que quer fazer um governo de união, equilíbrio e composição", disse a coronel, que era comandante da PM no Vale do Paraíba, em entrevista exclusiva à OVALE.

CAMPANHA.

Nikoluk já havia declarado seu apoio a Bolsonaro antes mesmo do pronunciamento de França. Internamente, uma ala do PSB avalia que o governador deveria ter manifestado seu voto no candidato do PSL, para tentar buscar votos e também empurrar para longe qualquer ligação com o PT.

"Essa polarização é ruim, joga brasileiros contra brasileiros. Ele se posicionou pela neutralidade, mas de forma coerente e me deu a liberdade de defender aquilo que acredito", disse Nikoluk. "Não tenho nada contra as pessoas do PT, mas o partido teve a chance dele e fez o que fez. Como o PSDB em São Paulo. São novas alternativas", completou a candidata a vice.

NEGADO.

Apesar de ter declarado seu voto, o apoio de Doria não foi bem recebido pelo PSL. Bolsonaro não se manifestou oficialmente, mas seu braço-direito Major Olimpio (PSL), eleito senador, anunciou que o presidenciável não apoiará o candidato tucano..

Publicidade
Publicidade
Publicidade  
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

BRASIL

MUNDO