São José dos Campos
20º / 26º
No decorrer do dia o dia terá com variação de nebulosidade na região.
Brasil
Outubro 10, 2018 - 20:47

Bolsonaro tem 58% contra 42% de Haddad, segundo o Datafolha

Bolsonaro

Bolsonaro

Foto: /Fernando Frazão/Agência Brasil

O Instituto ouviu 3.235 pessoas em 227 municípios do país nesta quarta-feira; margem de erro do levantamento, contratado pelo jornal Folha de S. Paulo e pela TV Globo, é de dois pontos para mais ou para menos

Das agê[email protected]

Na primeira pesquisa do Instituto Datafolha sobre o segundo turno das eleições presidenciais, o candidato Jair Bolsonaro (PSL) tem ampla vantagem sobre Fernando Haddad (PT). O deputado tem 58% dos votos válidos, enquanto o ex-prefeito paulistano conta com o apoio de 42% dos ouvidos.

No primeiro turno, Bolsonaro já havia ficado em primeiro lugar nas pesquisas eleitorais, com 17% de vantagem sobre o adversário (46% a 29%), após a votação realizada no último domingo em todo o país.

O Datafolha ouviu 3.235 pessoas em 227 municípios nesta quarta (10). A margem de erro do levantamento, contratado pelo jornal Folha de S. Paulo e pela TV Globo, é de dois pontos para mais ou para menos.

Mais cedo, Haddad, afirmou que está disposto "até a ir a uma enfermaria" para debater propostas com seu adversário, Jair Bolsonaro (PSL).

O capitão reformado foi vítima de um atentado a faca em 6 de setembro e se recupera em casa de duas cirurgias. Ele diz que espera liberação médica para participar dos debates do segundo turno (leia texto nesta página).

PROMESSAS.

Bolsonaro afirmou nesta quarta que, se eleito, vai criar um "décimo terceiro salário" para os beneficiários do Bolsa Família, programa de assistência social criado pelo partido adversário, o PT de Fernando Haddad. Na versão do presidenciável, a proposta foi uma iniciativa do seu vice, o general Hamilton Mourão (PRTB). O militar foi pivô de uma polêmica no primeiro turno depois de criticar publicamente o 13º salário do trabalhador e outros direitos garantidos pela Constituição.

Em reunião nesta quarta, em São Paulo, com o PSB, Haddad, destacou que o apoio da legenda ao seu nome é uma demonstração de união em favor do país e defendeu reformas da Previdência nos estados e municípios. Haddad também confirmou que esteve com o comandante do Exército, general Villas Bôas: "Foi uma boa conversa". "Vamos defender os direitos sociais, trabalhistas e as liberdades democráticas"..

Publicidade
Publicidade
Publicidade  
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

BRASIL

MUNDO