São José dos Campos
20º / 26º
No decorrer do dia o dia terá com variação de nebulosidade na região.
Viver
Agosto 09, 2018 - 23:51

CPM22 abre o Festival de Cerveja Artesanal em São José

CPM22

Suor e sacrifício. Banda traz a cidade turnê do novo disco e seleção de hits

Foto: /Divulgação

Paula Maria [email protected]

Frente a um mercado apaixonado por funk e sertanejo - febres do momento -, apesar de ter garantido um público cativo, bandas de rock seguem na luta para manter o seu posicionamento no cenário musical.

Não é diferente com CPM22. Nome da cena hardcore nacional, a banda se apresenta nesta sexta-feira (10) na abertura da 3º Festival da Cerveja Artesanal do Vale do Paraíba, em São José dos Campos.

"A mercado muda constantemente. Há momentos tranquilos e outros mais tensos, como o atual, em que há menos espaço do que o de costume para o rock", afirmou Ricardo Di Roberto, mais conhecido como Japinha, baterista do grupo.

"Nos anos 1980, tivemos uma safra de músicos e bandas que abriram o mercado para nós, tais como Legião Urbana, Titãs e Paralamas... Nos anos 2000, ainda que com o funk tomando conta das rádios, houve Raimundos e Charlie Brown Jr. E desde o nosso surgimento seguimos numa briga constante para continuarmos fazendo o que gostamos a cada ano e entregando para o público um produto que ele curta e ouça", disse o músico.

"Viver de música é difícil. Mas fãs de rock nos abraçaram desde o início. Lançamos músicas que se tornaram hits. E são esses sucessos que 'seguram a onda' para nos mantermos em constante visibilidade. Aliás, em todo novo disco fazemos o nosso som e sempre acrescentamos três ou quatro apostas. São músicas que acreditamos que tocariam bem nas rádios e nos programas de televisão", continuou.

Mistura.

No show desta sexta, a banda traz a cidade a nova turnê, do disco "Suor e Sacrifício", lançado em abril de 2017. O sétimo álbum da CPM22 - com repertório inédito - reflete o momento atual de seus integrantes - além de Japinha, Badauí (vocal), Phil e Luciano (guitarra) e Fernando (baixo). Está todo o mundo beirando os 40 anos e com filhos.

As apostas atuais: "Ser mais simples" e "Linha de frente". Mas estão garantidos no "setlist" de hoje, hits como "Regina Let's Go", "O Mundo dá voltas", "Tarde de Outubro", "Dias atrás" e "Um Minuto Para o Fim do Mundo".

"Não adianta inventar. A gente traz, sim, as músicas que são inéditas e que estamos apresentando pela primeira vez nos palcos, mas as pessoas que vão ao show gostam de ouvir sucessos. Então fazemos uma mistura disso tudo", afirmou Japinha.

Afinidade musical.

A CPM22 comemora nos palcos mais de 20 anos de estrada. E, um dos trunfos para que eles sigam na linha de frente do hardcore com letras em português é a união que têm com outras bandas.

"Essa união é importante para continuarmos fomentando a cena rock", disse o baterista. A banda, aliás, recentemente, a convite de uma rádio paulistana, se uniu aos músicos da Raimundos para uma parceria no palco.

"Somos amigos e temos afinidade musical. Então, quando surgiu a oportunidade, topamos na hora. Quem sabe no futuro a gente grave algo juntos. Não falamos mais sobre isso, até porque não é fácil. Além das agendas, cada um tem um jeito de compor e gravar... Mas quem sabe!", comentou Japinha.

Ainda segundo o músico, a internet também é uma ferramenta de atração popular. "Colocamos no nosso canal os bastidores de turnês. Vemos que as pessoas sempre tiveram curiosidade de saber o que rola fora dos palcos. Então, resolvemos abrir e tem sido uma experiência interessante. Recebemos muitos comentários legais".

Serviço.

O Festival começa hoje, a partir das 18h, no Palácio Sunset (r. Dr. Pedro Luiz de Oliveira Costa, 1152, Jd. Limoeiro). Os ingressos custam a partir de R$ 50 (ingresso solidário com a doação de um quilo de alimento).

O evento segue no sábado (11) com a participação de outras bandas, entre elas, Pelados em Sanja (tributo aos Mamonas Assassinas), às 12h30; Makinah L.A. (Guns' N Roses), às 14h30; Balaio de Ostra (brasilidades), às 16h30; John John Blacksmith (folk), às 18h30; e Makossa (O Rappa e Charlie Brown Jr.), às 20h30.

Para esse dia, a entrada será solidária, com a doação de um quilo de alimento ou o pagamento de R$ 10..

 

Publicidade
Publicidade
Publicidade  
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

BRASIL

MUNDO