São José dos Campos
20º / 26º
No decorrer do dia o dia terá com variação de nebulosidade na região.
Nossa Região
Julho 05, 2018 - 19:02

Prefeito de Paraibuna aponta principal suspeita no crime contra mulher grávida

Represa. Corpo de grávida foi encontrado por funcionários de balsa

Represa. Corpo de grávida foi encontrado por funcionários de balsa

Foto: Divulgação

De acordo com o prefeito da cidade, Victor de Cássio Miranda (PSDB), na terça-feira (3), uma mulher suspeita tentou registrar um bebê no hospital da cidade alegando que a criança teria nascido na zona rural. A Polícia Civil está investigando o caso

Julia Carvalho

O caso que chocou a região, uma gestante que foi morta e teve seu bebê arrancado do útero na tarde desta quarta-feira (4) em uma estrada rural perto da represa em Paraibuna, parece ter uma principal suspeita. De acordo com o prefeito da cidade, Victor de Cássio Miranda (PSDB), na terça-feira (3), uma mulher suspeita tentou registrar um bebê no hospital da cidade alegando que a criança teria nascido na zona rural. A Polícia Civil está investigando o caso.

A Polícia Militar informou que a placenta da vítima estava no local, mas o bebê foi levado. Ninguém foi preso até o momento.

De acordo com o major Relder de Souza, da Polícia Militar, a vítima ainda não foi reconhecida.

“Toda a cidade está chocada com esse crime. Estamos acompanhando a investigação que está sendo realizada pela polícia civil e militar, junto, para que o caso seja esclarecido rapidamente. Inicialmente a pessoa não é da cidade, já registramos um boletim de ocorrência em relação a um atendimento com recém nascido ocorrido ontem no centro de saúde”, afirmou o prefeito do município.

O CASO

Os funcionários da balsa que opera na represa encontraram o corpo próximo a uma tubulação. A PM informou que o corpo da vítima estava parcialmente queimado e com um corte na barriga.

A Polícia Civil realizou a perícia no local e o corpo foi encaminhado para o IML de Jacareí para que seja feito exame de DNA e identificação da vítima. As investigações continuam.

Publicidade
Publicidade
Publicidade  
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

BRASIL

MUNDO