São José dos Campos
20º / 26º
No decorrer do dia o dia terá com variação de nebulosidade na região.
Esporte
Julho 06, 2018 - 18:41

Alisson lamenta gol de bola parada: 'É o mais difícil de aceitar'

Lance do gol contra de Fernandinho para a Bélgica

Lance do gol contra de Fernandinho para a Bélgica

Foto: Divulgação

Gazeta Press

O Brasil foi eliminado pela Bélgica nessa sexta-feira, nas quartas de final da Copa do Mundo, e disse adeus ao sonho de conquistar o hexacampeonato nessa edição do Mundial. O placar de 2 a 1 em favor dos belgas foi construído a partir de um gol contra de Fernandinho, após cobrança de escanteio de Chadli.

De acordo com o goleiro Alisson, o gol não reflete uma deficiência da equipe no fundamento da bola parada, algo apontado pela imprensa como um dos fatores nos quais a excelente geração belga poderia levar perigo aos comandados de Tite.

Confira os 5 motivos para a eliminação brasileira na Copa do Mundo

“O que dá mais raiva é isso (gol de bola parada). Quando a gente erra algum movimento, faz alguma coisa errada, é até mais fácil de aceitar. Mas ali teve o cruzamento e o desvio do Kompany, a bola ainda bateu no braço do Fernandinho e acabou impossibilitando a defesa. Isso é o mais difícil de aceitar, porque é uma coisa muito forte na nossa equipe, a defesa de bola parada”, lamentou o arqueiro na zona mista, em entrevista ao Fox Sports.

O arqueiro também fez questão de ressaltar as qualidades do elenco da Bélgica, lamentando a falta de pontaria dos brasileiros na etapa final de jogo.

“Encontramos um adversário tão qualificado quanto a gente, que foi muito bem dentro do jogo e dentro da proposta deles. No segundo tempo, controlamos o jogo inteiro e criamos as chances. Faltou o gol, a gente segurar mais na defesa. Temos que ter cabeça erguida. Fizemos um grande trabalho até aqui, tem muita coisa boa nessa Seleção. Todos estão de parabéns”, ressaltou.

Por fim, Alisson enfatizou o processo de crescimento da Seleção sob o comando de Tite e não demonstrou falta de esperança. “Temos que aprender, mas vai doer e vai doer por muito tempo”, finalizou.

Publicidade
Publicidade
Publicidade  
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

BRASIL

MUNDO