São José dos Campos
20º / 26º
No decorrer do dia o dia terá com variação de nebulosidade na região.
Economia
Julho 04, 2018 - 22:56

Com aval do governo, Embraer e Boeing já estão perto de acordo

Embraer

Negociação. Embraer e Boeing tem o aval do governo federal e estão definindo ajustes finais de acordo

Foto: /Divulgação

Duas companhias deverão anunciar os detalhes da criação de uma terceira empresa que absorverá a aviação comercial da Embraer, deixando de fora a aviação comercial e a Defesa; Planalto conhece detalhes do negócio

Da redaçã[email protected]

Com o aval do governo federal, Embraer e Boeing preparam um memorando com os detalhes sobre a parceria comercial entre as fabricantes, que chegaram a um acordo sobre a combinação dos negócios, segundo fontes ligadas ao governo.

O início das negociações foi anunciado pelas duas fabricantes no mês de dezembro do ano passado.

Nos próximos dias, as duas companhias deverão comunicar os detalhes da criação de uma terceira empresa, uma joint venture que irá absorver a aviação comercial da Embraer, deixando de fora a aviação comercial e a área de Defesa, que continuarão sob o comando da brasileira.

A nova companhia terá participação majoritária da Boeing (80%) e minoritária da Embraer (20%), que terá assento no conselho de administração da empresa.

Na última terça-feira, o presidente Michel Temer reuniu-se com três ministros e o comandante da Aeronáutica, Nivaldo Rossato, para conhecer detalhes do negócio.

Com a expectativa de que Embraer e Boeing tenham chegado ao fim das negociações, as ações da empresa brasileira começaram o pregão desta quarta-feira com alta de 2,73% na Bolsa de Valores, enquanto o Ibovespa avançava 0,20%.

APROVAÇÃO.

O comunicado conjunto das fabricantes não encerra o assunto, porém. O governo federal irá analisar o memorando antes de aprová-lo, o que poderá levar até quatro meses.

O passo seguinte será consultar o Conselho de Administração da Embraer, que também conta com um representante da União, que tem uma ação com direito a veto. A deliberação poderá levar um mês.

Apenas depois das duas aprovações é que a combinação comercial entre Embraer e Boeing poderá ser efetivada.

Oficialmente, duas companhias dizem que negociações ainda continuam sem prazo

Evitando dar detalhes do negócio, Embraer e Boeing confirmam o andamento das negociações. A cautela tem motivo em razão da importância comercial que uma fusão entre as duas fabricantes trará para o mercado mundial de aviação. Com a parceria comercial, as duas companhias se tornarão líderes na fabricação de aviões em todo o mundo, incluindo as aeronaves para a aviação regional, setor dominado pela Embraer.

"As negociações continuam avançando", diz a Boeing. "Os entendimentos entre as partes continuam avançando", informa a Embraer. "Companhia manterá seus acionistas e o mercado informados".

Publicidade
Publicidade
Publicidade  
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

BRASIL

MUNDO