São José dos Campos
20º / 26º
No decorrer do dia o dia terá com variação de nebulosidade na região.
Brasil
Julho 11, 2018 - 22:31

Trump chama de 'delinquentes' países que não gastam com defesa

Otan

Perigo. O ebola já matou milhares de pessoas nos últimos anos

Foto: Foto: Martine Perret/ UN

Segundo o presidente dos Estados Unidos, muitos países não estão pagando o que deveriam e, assim, devem 'uma tremenda quantidade de dinheiro de muitos anos atrás' aos norte-americanos, que tiveram mais gastos

Das agê[email protected]

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, chamou nesta quarta-feira de "delinquentes" os países da Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte) que não destinam 2% de seu PIB (Produto Interno Bruto) à despesa em defesa, segundo informou o serviço de imprensa da Casa Branca.

"São delinquentes para mim porque os Estados Unidos tiveram que pagar por eles", comentou durante um café da manhã com o secretário-geral da Otan, Jens Stoltenberg, prévio à cúpula de líderes da aliança realizada até esta quinta em Bruxelas.

Os países da Otan (reúne 29 países da América do Norte e Europa) se comprometeram na cúpula de Gales de 2014 a destinar 2% de seus respectivos PIBs à defesa no prazo de uma década, mas Trump quer que o compromisso seja cumprido o mais rápido possível.

"Muitos países não estão pagando o que deveriam e, francamente, muitos países nos devem uma tremenda quantidade de dinheiro de muitos anos atrás", manteve Trump.

Durante esse encontro com Stoltenberg, o líder criticou com dureza a Alemanha e afirmou que esse país está nas mãos da Rússia pela energia que recebe desde esse país e, em particular, pelo projeto de gasoduto Nord Stream 2, que conectará diretamente Rússia e Alemanha.

IMIGRAÇÃO.

A política de "tolerância zero", do governo norte-americano, em relação aos imigrantes e a separação de crianças das famílias nos Estados Unidos serão temas da reunião desta quinta, nos Estados Unidos, dos chanceleres da Guatemala, de El Salvador, Honduras e do México com representantes do governo norte-americano. Os quatro países latino-americanos negociam um acordo de cooperação consular denominado "Tricamex". Uma outra reunião está confirmada para o próximo dia 26, em Tegucigalpa, Honduras, com os grupos de trabalho nas áreas de migração e segurança.

O secretário de Relações Exteriores do México, Luis Videgaray, reiterou a preocupação com a política migratória norte-americana. "Separar crianças é uma ação cruel e desumana", criticou.

Videgaray destacou a importância de serem definidas ações concretas para impedir que casos assim voltem a ocorrer e para ajudar as famílias separadas. Na terça, os ministros das Relações do chamado Triângulo Norte (Guatemala, Honduras e El Salvador) e secretaria de Segurança dos EUA, Kirstjen Nielsen, reuniram-se, na Cidade da Guatemala, para discutir segurança fronteiriça e a migração.

A ministra das Relaciones Exteriores da Guatemala, Sandra Jovel, afirmou que haverá uma série de reuniões para definir os acordos primários que organizarão um plano de ações..

Publicidade
Publicidade
Publicidade  
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

BRASIL

MUNDO