São José dos Campos
20º / 26º
No decorrer do dia o dia terá com variação de nebulosidade na região.
Política
Junho 30, 2018 - 00:05

Exclusivo: Doria quer reforçar segurança e promete privatizações na RMVale

João Doria na sede do jornal OVALE

Exclusivo. Entrevista em video com Doria irá ao ar nas redes sociais de OVALE a partir desta segunda

Foto: Fotos: Rogério Marques/OVALE

Em entrevista exclusiva para OVALE, o ex-prefeito e atual pré-candidato ao Estado reforçou suas principais propostas para a região, atacou o adversário Márcio França e disse que deseja manter o 'legado' de Alckmin

Caíque Toledo @CaiqueToledo
São José dos Campos

Ex-prefeito de São Paulo e pré-candidato ao governo do Estado, João Doria (PSDB) quer reforçar a segurança no Vale do Paraíba e criar parcerias com o setor privado para tirar promessas da RMVale do papel.

Em entrevista exclusiva na sede de OVALE, em São José dos Campos, o tucano atacou o atual governador Marcio França (PSB), disse que quer manter o legado de Geraldo Alckmin (PSDB) e valorizar Saúde, Educação e Geração de Empregos na região.

Confira a entrevista, que vai ao ar em vídeo nas redes sociais de OVALE a partir desta segunda-feira.

Propostas para o Vale.

Saúde, porque é prioritário apoiar as prefeituras da região no atendimento, seja através das UBSs, prontos-socorros e hospitais regionais. O apoio ao programa do Remédio Rápido, para melhorar a oferta de medicamentos gratuitos; implantação do Doutor Saúde, programa preventivo; e o programa Corujão, com exames realizados em convênio com hospitais privados.

Na Educação, apoio ao ensino técnico, é uma região de tecnologia, focar em cursos para indústrias, sobretudo no campo da aeronáutica.

Na geração de negócios, ao identificar os potenciais, vamos atrair investimentos de investidores privados para ampliar oportunidades e crescimento.

Como valorizar a RMVale.

Nenhum projeto pode avançar que não seja no setor privado. Porque quando faz, primeiro anda e avança, normalmente fica pronta no prazo e com qualidade, e a gestão é melhor. Vamos estimular a volta do ferro-anel, através dos trilhos, também em acordo com o setor privado. O Brasil vai crescer, e é preciso estar preparados.

Índices de violência.

O Vale será prioridade. Não faz sentido ter essa taxas, temos que fortalecer os Baeps com contingente maior de policias, fortalecer também a tecnologia com equipamentos. Valorizar a Polícia Civil e também implantar a polícia de drone, que em São Paulo funciona com oito drones de alta tecnologia e que fazem a vigilância aérea, silenciosa e com altíssima eficiência, com monitoramento feito. Na nossa gestão quero reafirmar que a Polícia estará na rua e os bandidos na cadeia.

Gestão Alckmin.

Não me sinto bem em fazer avaliação, mas apenas dizer que foi um grande governador e que pretendo respeitar o seu legado. Todo aprimoramento é útil mesmo que em bons governos como foi esse do Geraldo Alckmin. Tudo que for necessário fazer de maneira responsável e a cumprir compromissos.

Disputa com Márcio França.

Ele é socialista, adora Cuba, adora regimes de esquerda. O PSDB é um partido com raízes e origens e tem um legado a defender. Ele é o candidato do partido de esquerda, que defende Cuba, Venezuela, Bolívia, medidas extremadas e completamente diferente daquilo que defendemos. Ele não disputa comigo, ele disputa com o Luiz Marinho, do PT.

Pesquisas eleitorais.

O eleitor quer saber de propostas, não de enfrentamento, brigas. Quer saber como sua vida pode melhorar, como o futuro governador pode melhorar sua condição de vida. Enfrentamentos, xingamentos, pode ser o papel de outros. O meu será propositivo.

Gestão na capital.

Todas as pessoas que estão sujeitas a erro. Como empreendedor, e eu fui ao longo da minha carreira, acertei e errei. Na prefeitura não foi diferente. Os erros são formas de melhorar e aprimorar futuros acertos. Em aspectos positivos, saúde, educação e assistência social, nós fizemos uma gestão muito melhor que a do PT em qualquer âmbito de avaliação. Em 15 meses fizemos mais que o PT em quatro anos de governo. No restante, colocar o setor privado onde ele pode executar e cumprir melhor.

Deixar a prefeitura de SP.

Faz parte do jogo democrático você ouvir críticas e compreendê-las. Mas expor seus pontos de vida para que as pessoas possam compreender o sacrifício que foi deixar a prefeitura, onde deixamos um grande prefeito [Bruno Covas (PSDB)], para disputar o governo do Estado.

Disputa pela presidência.

Estamos trabalhando para que Alckmin possa disputar o segundo turno. Temos tempo para que ele possa recuperar sua boa posição e vencer para ser o próximo presidente da República. Para mim, só há uma opção.

Publicidade
Publicidade
Publicidade  
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

BRASIL

MUNDO