São José dos Campos
20º / 26º
No decorrer do dia o dia terá com variação de nebulosidade na região.
Economia
Junho 07, 2018 - 01:18

Preço da gasolina tem alta de 20% no Vale após greve dos caminhões

Abastecimento de veículo em posto de combustível na zona oeste de S. José

Abastecimento de veículo em posto de combustível na zona oeste de S. José

Foto: Rogério Marques/OVALE

Antes da paralisação dos caminhoneiros, preço do litro da gasolina podia ser encontrado a R$ 3,74 em São José dos Campos e, uma semana depois, o valor saltou para R$ 4,49; Ao invés do preço cair R$ 0,46 nas bombas, litro do diesel teve alta de R$ 0,57

Xandu [email protected]

Foi-se a paralisação dos caminhoneiros e o Vale do Paraíba ganhou de presente um aumento de até 20% no preço dos combustíveis.

Divulgada nesta quarta-feira, a primeira pesquisa de preços da ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis) após a greve, que durou de 21 a 30 de maio, revela que a gasolina foi o combustível que mais encareceu no Vale: 20%.

Antes da greve, o preço do litro podia ser encontrado a R$ 3,74 em São José dos Campos. Uma semana após a paralisação, o valor saltou para R$ 4,49.

Além dos efeitos da paralisação, o aumento nas bombas também é reflexo do reajuste de 0,74% no preço da gasolina nas refinarias praticado pela Petrobras no mesmo dia do final da greve. Foi a primeira alta após cinco cortes nos preços.

A pesquisa da ANP averiguou 13 postos em cinco cidades. Depois de São José, o preço mais caro da gasolina foi identificado em Taubaté, com alta de 17,95%: de R$ 3,89 para R$ 4,59. Jacareí vem logo em seguida, com reajuste de 17,55% no mesmo combustível, passando de R$ 3,76 para R$ 4,42.

Em Guaratinguetá, o litro da gasolina subiu 15,68% após a greve, chegando a R$ 4,50. Antes da paralisação, podia ser comprado a R$ 3,89.

Pindamonhangaba registra a menor alta entre as cinco cidades pesquisadas pela ANP: 6,67%, de R$ 3,89 para R$ 4,15.

ETANOL E GÁS.

E não foi só a gasolina que subiu. O preço do litro do etano está até 17,65% mais caro na região.

A ANP investigou postos apenas em Jacareí e constatou que o combustível está sendo vendido a R$ 2,99. Antes da greve, custava R$ 2,54.

As donas de casa também irão reclamar. O preço do botijão de 13 quilos de gás de cozinha aumentou até 50% no Vale depois da greve dos caminhoneiros. Em São José, o valor subiu de R$ 50 para R$ 75. Em Jacareí, subiu 40%, de R$ 50 para R$ 70.

Ao invés do preço cair R$ 0,46 nas bombas, litro do diesel teve alta de R$ 0,57 no Vale

Os caminhoneiros também não têm o que comemorar no Vale do Paraíba, mesmo depois de 10 dias de paralisação nas estradas.

Ao invés de cair R$ 0,46 nas bombas, como prometeu o governo federal para pôr fim à greve, o preço do diesel aumentou até 17,87% na RMVale nesta semana.

Em Lorena, que foi um dos pontos de maior concentração de caminhoneiros parados na Via Dutra, o preço do combustível saltou de R$ 3,18 para R$ 3,75, uma diferença de R$ 0,57.

Nos postos de São José, o litro do diesel foi encontrado custando até R$ 3,79, alta de 15,47% comparado ao valor de antes da paralisação, de R$ 3,29.

Publicidade
Publicidade
Publicidade  
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

BRASIL

MUNDO