São José dos Campos
20º / 26º
No decorrer do dia o dia terá com variação de nebulosidade na região.
Viver
Maio 28, 2018 - 17:02

Festidança começa em São José com foco nos bailarinos locais

A São Paulo Companhia de Dança é a responsável por abrir o festival.

A São Paulo Companhia de Dança é a responsável por abrir o festival.

Foto: Wilian Aguiar

Paula Maria [email protected]

Um evento voltado para São José dos Campos, com foco em oportunidades a bailarinos e grupos que lutam para viver da arte na região. A 29º edição do Festidança, que começa nesta quarta-feira (30), colocou os pés no chão na montagem de sua programação ao mesmo tempo em que pretende reforçar um diálogo que o festival - e a FCCR (Fundação Cultural Cassiano Ricardo) - pretende construir com dançarinos locais.

Mérito de Layla Mulinari e Jaruam Miguez, curadores da vez. Pratas da casa, ambos bailarinos fizeram parte do corpo de baile da fundação e já participaram de cerca de 20 edições do evento, em diversas posições dentro e fora dos palcos.

Frente a frente à oportunidade oferecida pela instituição, eles abraçaram o desafio de fazer um evento que agregasse estilos, vozes e expressões num projeto ambicioso: "agradar gregos e troianos".

Peças neoclássicas, modernas e contemporâneas estão na agenda, bem como danças populares, com seus batuques e passinhos. Em alguns momentos, dança se mistura à música, em outros, ao cinema. Estarão nos palcos, crianças, jovens, adultos e idosos.

"Tentamos fornecer aquilo que é essencial para o bailarino em sua formação, mas também para a apreciação do público. Esse é um lugar delicado. Mas é importante que todos consigam acessar esse tipo de dança", afirmou Miguez.

"Pensamos no festival como uma grande celebração. Queremos que o público conheça e reflita as formas da dança", completou Layla. "Acredito que trazemos uma evolução no conteúdo artístico. O fato de 21 espaços públicos receberem o conteúdo de qualidade já representa um ganho. Isso já vem sendo construído pela FCCR, mas viemos para fortalecer essa descentralização".

OCUPAÇÕES.

Se no evento anterior, o Festidança contou com dez espaços utilizados, dessa vez serão 21 - um alívio ainda maior em tempos de paralisação e falta de gasolina.

"Continuamos insistindo em três eixos: formação, com aulas abertas, oficinas e laboratório; difusão, com participação de importantes grupos do país; e ocupação de espaços públicos, que vem de encontro a uma orientação da prefeitura, sempre com programação de qualidade", afirmou Agenor Carvalho, diretor cultural da FCCR.

Na programação, a mistura de companhias tradicionais e jovens é nítida. A abertura será na quarta-feira (30), com a SPCD (São Paulo Companhia de Dança), às 19h30, no Teatro Municipal. O encerramento, domingo (10 de junho), no mesmo horário e local, será com o Ballet Jovem Minas Gerais.

Nesse intervalo, haverá quase 400 atividades, incluindo quatro mostras de dança: Contemporânea (com sete espetáculos convidados e outros cinco da região), Competitiva, Danças e Movimentos Urbanos e Mostra Paralela de Danças - esta última, uma forma que a curadoria encontrou de trazer para dentro do festival todos aqueles que resistem na arte, no Vale do Paraíba.

Foram cerca de 700 inscrições, 350 dos grupos estarão nos palcos da cidade. "Há muita gente batalhando na dança. Precisamos nos unir e pensá-la no sentido academico. De como ela resiste nesses núcleos e no próprio fazer do artista", disse Layla.

Referência no cenário da dança contemporânea e da consciência corporal, Angel Vianna, com 90 anos, é o nome do evento. Ela estará presente em um filme ("Em três atos", 2015), em workshops e em espetáculos.

Ainda em pauta, espetáculos do Projeto Mov_oLA, de Alex Soares; da Companhia de Danças de Diadema; do Balé da Cidade de Taubaté e do Passinho Brazil Cia. de Dança.

Vale lembrar que a FCCR contou com apoio do Sesi, Sesc e da Afac, administradora do parque Vicentina Aranha. Toda a programação pode ser vista no site da instituição: http://fccr.sp.gov.br

Serviço.

Para participar dessas atividades (workshops, oficinas, laboratório de criação, seminário e aulas abertas), os interessados devem se inscrever por meio de formulário eletrônico disponível no site da fundação. As vagas são limitadas e serão preenchidas por ordem de inscrição.

Já para assistir aos espetáculos, é necessário reservar os ingressos no site Eventbrite (www.eventbrite.com.br), com dois dias e até uma hora de antecedência à data de cada apresentação.

Nos dias e locais das apresentações, o público também poderá fazer doações de pó de café e leite em pó ao Fundo Social de Solidariedade. O material pode ser entregue 1h antes do início de cada apresentação..

Publicidade
Publicidade
Publicidade  
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade

BRASIL

MUNDO